26.9.19

KUNYAZA - A MELHOR SIRIRICA DO MUNDO!


Uma técnica Africana de masturbação feminina desenvolvida em Ruanda, Congo, Uganda e Tanzânia promove os mais poderosos orgasmos femininos - A kunyaza. Originária dos povos Rundi da Ruanda, kunyaza tem dois significados distintos. O primeiro é fazer xixi e o segundo é a ejaculação feminina decorrente da prática. Na kunyaza, a mulher costuma expelir uma grande quantidade de líquidos vaginais, motivo pelo qual o termo deu sinônimo a “sexo molhado”. 
A técnica é considerada uma prática tradicional da Ruanda. Numa pesquisa realizada na África Central, mulheres acima de 70 anos confirmaram que seus avós já usavam a técnica, o que significa que a prática do kunyaza tem no mínimo 150 anos.

Kunyaza e a lenda da rainha insatisfeita
Segundo uma lenda do povo Rundi, proveniente de Ruanda, na África Oriental, uma vez a rainha daquela região estava sofrendo muito com as frequentes ausências do marido, em função das guerras. O rei não acatou seus apelos de promover a paz, e partiu mais uma vez para a batalha.
Sozinha e cheia de desejo, a monarca decidiu ordenar a um vassalo que fosse até seu leito real proporcionar-lhe prazer. O fiel serviçal estava apavorado com as possíveis consequências caso o rei descobrisse, mas não podia desobedecer a uma ordem da rainha.
O pobre homem tremia tanto, que ao levar seu pênis com as mãos para penetrar a rainha, o movimento do tremor acabou provocando um orgasmo na soberana. A estimulação do clitóris foi tamanha, a ponto de fazer  a rainha encharcar o colchão com uma lubrificação intensa. E assim nascia a história da técnica do Kunyaza.

Movimentos rápidos provocam a ejaculação feminina
A técnica do kunyaza não é tão fácil de fazer. Pênis, dedo ou língua precisam fazer uma rotação numa velocidade pouco apta à capacidade humana. Para se ter uma ideia da intensidade do movimento, basta imaginar o pênis ereto movimentando-se na mesma velocidade que um vibrador.
Como mostra o documentário L'Eau Sacrée (Água Sagrada numa tradução literal para o português), do cineasta belga  Olivier Jourdain, numa região dos Grandes Lagos de Ruanda, o povo Rundi ainda mantém - e difunde - esta tradição.
O movimento é como se o pênis, dedo ou língua ficasse unindo dois pontos imaginários entre os grandes lábios, passando pelo clitóris. A fricção no órgão mais sensível da vagina levaria a um prazer sem precedentes e uma lubrificação intensa da mulher.
A quantidade de líquido expelido da vagina é tanta que parece que a mulher fez xixi. Mas trata-se apenas da chamada ejaculação feminina, provocada pelo intenso prazer proporcionado pela técnica do Kunyaza. 
 


23.9.19

PORTUGUÊS BI CASADO PROCURA

Sou português, casado, sou bi em segredo (adoro mamar um bom pau, mas também uma boa boceta) tempo atrás, recordando minha vida antes de casar com ela a vontade de transar com um homem e uma mulher ao mesmo tempo voltou, só que antes eu era o comedor de casadas e agora desejo cada vez mais ver a minha esposa e eu poder partilhar esse momento.
Pedi a ela que aceitasse um ménage masculino (sem mencionar meu fetiche bi), dizendo que iria adorar beijar a boca dela depois dela chupar um pau. 
Ela perguntou se eu chuparia e respondi que se ela me pedisse porque não, que adoraria chupar seu grelo enquanto o comedor a possuía. 
Ela me perguntou: Se o pau saísse da buceta e entrasse na minha boca o que eu faria? Eu disse que se acontecesse eu o chuparia. 
Ela estava toda molhada, mas depois da transa passou e me chamou de doido.
Voltei a este assunto várias vezes, mas ela sempre desvia. 
Arranjei um amigo para a massagea-la. Na terceira vez ela já estava sem roupa, mas ele foi precipitado (tocou na buceta intencionalmente) e ela terminou a massagem ali. 
Agora está difícil arrumar uma nova massagem. Não está fácil encontrar alguém que esteja disponível para construir uma amizade e confiança e conquistar ela com tempo...
Queria tanto ver ela gozar e gemer num pau e partilhar esse momento com ela.

21.9.19

OLÁ CORNINHO, VOCÊ JÁ ENCONTROU SUA HOTWIFE?

Meu nome é Sophie, sou de Goiânia-GO, solteira, 34 anos. Branca, Loira, 1.75 de altura e 60 kg, linda e gostosa. Sonho de todo Corno e alegria dos Comedores.
Bem-educada, fina, culta e inteligente, uma verdadeira dama na sociedade.
Sou uma Hotwife de Luxo Classe A, hiper discreta, uma dama que sabe guardar segredos. Eu sou a dose certa de tudo o que você procura.
Busco ansiosamente um relacionamento Cuckold.
Procuro homens bem resolvidos para relacionamento sérios, de 30 a 60 anos, bem-sucedidos, de sucesso, e que tenham as mesmas características intelectuais que a minha. Procuro homens que realmente sabem o que querem, sejam responsáveis, idôneos, tenham uma vida social normal, família estruturada e não tenham nenhum tipo de problema mental ou psicológico.
Quero um Corno que sinta prazer em cuidar da sua esposinha e satisfazer todos os desejos dela, banque sua esposa sem mesquinharia e sinta prazer e satisfação em fazer isso.
Recebi muitos contatos de pretendentes para a vaga de submisso, porem quero ser dona de apenas UM Corno. Pois assim posso me dedicar a cuidar do meu escravo caso ele cuide direitinho de mim.
Sou uma Rainha, dominatrix, busco além de um escravo um cúmplice e um parceiro para todas as horas.
Procuro um escravo para realizar meus desejos, fetiches, que goste de inversão e muitas outras coisas!
Porém por ser uma Rainha, gosto de ser mimada, sou bem resolvida, porem quero um escravo que seja Money Slave, só aceito se for assim, só aceito ser dona de homem que me mime para eu poder ser cada vez mais poderosa!
Partindo do princípio de que sou uma hotwife de Luxo Classe A e Dominatrix.
Para facilitar a nossa comunicação eu vou explicar algumas coisas das quais eu não abro mão, e se você achar que não é competente o suficiente para realizá-las já saberemos que não iremos nos dar bem, e assim não vamos perder nosso tempo.
Responsabilidade de um Corno que é propriedade de uma hotwife de Luxo Classe A e Dominatrix:
Proteger, amar e cuidar acima de todas as coisas.
*O Corno deve idolatrar sua Rainha obedecendo sempre e realizando todos os desejos dela.
*O Corno deve suprir todas as necessidades financeiras e emocionais da sua Rainha, ela nunca deve precisar trabalhar.
*É responsabilidade do Corno dar uma vida de Luxo e Glamour a sua Deusa, mantendo sua rainha sempre linda e gostosa para os outros machos.
*O Corno deve ter recursos suficientes para atender a todos os caprichos da sua Rainha. Sempre visando o bem-estar, tranquilidade e alegria dela.
*Você precisa ter recursos suficientes para dar os melhores presentes, morar nos melhores locais, pagar a melhor academia e melhor personal (o mais gostoso), pagar por cirurgias plásticas, Procedimentos Estéticos semanais, Salão de Beleza semanal, roupas, sapatos, bolsas e joias das melhores grifes.
*Deve ter recursos para bancar noitadas e viagens com os amantes.
*Nunca reclamar.
*Adivinhar o que sua Deusa quer, sem que ela precise te pedir o que estiver precisando.
*Sempre que possível, presentear com Joias, Imóveis e Carros de Luxo.
O Cuckold deve ser submisso e muito obediente, lembrando sempre que a única coisa que importa é a felicidade e prazer da sua rainha.
Muitos Homens sonham em ser corno, e desejam uma hotwife de Luxo, mas a maioria não tem noção do que é um verdadeiro relacionamento Cuckold, e muitos querem mas não tem condições nem recursos para isso.
Eu sou uma Hotwife de Luxo, e esse é o mínimo que o meu Corninho deve fazer por mim.
Se você se identificou com a mensagem acima, entre em contato aqui no seximaginarium para conversarmos melhor.

13.9.19

"POR QUÊ GOZAR É TÃO BOM?"

...babava naquele pau enquanto o chuveirinho fodia minha buceta. Gozei denso. Voltamos pra cama e abri um M&M amarelo. Fechei os olhos e as tais perguntas do banheiro vinham à tona. Dei um beijinho na boca dele e carinhosamente pedi que fosse embora. Queria ficar sozinha naquele quarto. Aquelas paredes, o carpete, restos de sexo, fluidos, cheiros. Tantas trepadas que rolaram ali. Mentiras, traições, paixões, abusos pra caralho. O sexo. Que porra é essa que enfeitiça a humanidade? Ah! Que se foda a humanidade. Meti a mão na buceta e comecei a me masturbar, tinha mais porra pra sair. Lembrei da cara dele na hora de gozar, abriu tanto a boca, ficou vesgo, desfigurado. Acelerei o movimento e gozei.
Juntei minhas coisas, procurei a calcinha e ajeitei o vestido. Em direção à saída, fui andando, passando pelos quartos. Olhei um a um. Os carros escondidos pela metade, os corpos fudendo, buscando eternizar aquela sensação inenarrável.
Pobres humanos ou Por que gozar é tão bom?
Fragmentos dos "Textos Putos"
https://www.textosputos.com.br
Abhiyana
Foto: Marcelo Vittorino

10.9.19

ASSISTI MEU NOIVO COMENDO OUTRA MULHER

Somos jovens, me chamo Júlia e meu noivo Du. Sempre fomos muito ativos na cama, apimentamos o máximo, afinal entre quatro paredes vale tudo. 
Uma noite, durante nossa transa, começamos a falar sacanagens e isso nos excitou muito. A partir deste dia repetimos e a coisa foi evoluindo. Certa vez pedi para o Du me chamar por outro nome, imaginar que estava trepando com outra mulher. Pedi também para ele contar as transas com as outras namoradas. Isso apimentou muito, eu gozava intensamente e serviu como ponto de partida para a gente colocar outra garota na cama. Estava claro que eu queria ve-lo transando com outra mulher, só não imaginamos o trabalho que isso daria. 
Uma noite, em um barzinho, flertamos sem sucesso com algumas garotas. Na volta para a casa paramos o carro num lugar meio deserto e comecei a chupá-lo, imaginando se desse certo como seria com outra garota.
Após várias tentativas fracassadas conhecemos um casal também noivos (Elias e Michele), iniciantes como nós. Elias desejava ver a namorada com outro cara e eu queria ver o Du com outra, ou seja, era situação perfeita. 
Conversamos por umas duas semanas e nos encontramos. Nós quatro ali imaginando o que iria acontecer, deixava o tesão explicito no ar. Marcamos e chegou o grande dia e fomos a um Motel. Combinamos de rolar entre eles e eu e o Elias apenas assistiríamos nossos pares transando. Apesar de que eu e meu noivo sempre fomos safados, nunca tínhamos chegado ao ponto de ter uma terceira pessoa na cama. 
No Motel me sentei na cama e Elias em uma poltrona. Estávamos ansiosos e excitados. Michele estava linda com um vestido bem curto, tão curto que, como ela mesma disse, não usaria na rua. Du não tirava os olhos dela.  Os dois tímidos esperando alguém tomar a iniciativa. Du tomou e começaram a se beijar. Me deu um frio na barriga. Meu noivo enfiou a mão na bunda dela e os beijos ficaram mais quentes e intensos. 
Elias estava excitado, mas assim como eu queria ve-los transando. Eles tiraram a roupa lentamente, se beijavam e Du chupou os seios dela, nesta hora sabia que não dava para parar mais. Michele se agachou e começou a chupar o pau do meu noivo. Eu cheia de tesão, com vontade de tirar a roupa, começar a me tocar, mas não queria me expor. Aposto que Elias pensava o mesmo que eu, mas o combinado era de apenas assistirmos. 
Ela chupava meu noivo olhando para ele e timidamente olhava para o namorado provocando. Du ofegante se deitou na cama e ela montou por cima dele. Vê-la cavalgando no pau do meu homem, com aquela bundinha definida, Du se deliciando, me fazia pensar: Quem em sã consciência oferece seu homem para outra mulher? Eu estava sendo traída, sendo corna mansa e o pior querendo e gostando daquilo.  
Ela cavalgava, parava para beijá-lo, inverteram e ele foi por cima e ela por baixo. Du ia metendo bem devagar e ela gemendo gostoso. 
Eu estava me contorcendo, com a buceta molhadinha. 
Eles mudaram de posição, foderam de quatro, Du bombando forte na buceta dela e ela olhava para o noivo e para mim também. Du ia gozar, tirou a camisinha pra melar a bunda dela, Michele segurou e disse que não, queria chupá-lo pedindo para ele gozar na boca. Ela mal começou o boquete, Du não aguentou e começou a jorrar. Fiquei em choque vendo aquela cena, ela com a boca e rosto cheio de porra. 
Terminaram. Elias se levantou e disse que ia esperar no carro. Eles foram tomar banho e se trocar. Eu fiquei ali sozinha esperando. Eles não demoraram, voltaram com cara de satisfeitos. 
Saímos do quarto e fomos para a garagem onde Elias esperava no carro. Michele me abraçou e me disse:- Seu macho foi ótimo, obrigada. 
Em casa, eu com um puta tesão, tirei a roupa e falei para o meu noivo se tinha sobrado algo pra mim. 
Transamos duas vezes... Foram as melhores metidas. Enquanto ele me comia eu fechava os olhos e via a cena deles metendo no Motel. Meu noivo dizia baixinho no meu ouvido: Gostou de me ver comendo a Michele?
Se era bom imaginar ele com outra, ver então foi muito melhor do que imaginava. 
Falamos pouco com Michele e Elias pelo zap. Combinamos de que acontecesse apenas uma vez para não ter muito envolvimento. 
Depois disso, eu e o Edu, saímos mais uma vez com uma garota solteira e estamos aguardando algum casal legal que tope!

7.9.19

TESÃO POR BUCETAS COM LÁBIOS GRANDES

Li o depoimento de uma mulher de 30 anos e fiquei curioso sobre o tema: 
"Tenho uma buceta com os grandes lábios exageradamente salientes e estufados, fazendo um volume anormal que chama a atenção de todo mundo.
Para mim é um transtorno muito grande quando vou à academia, à piscina ou à praia. Na academia uma colega perguntou se eu não achava desconfortável fazer ginástica no período da menstruação. Para ela, eu estava usando um absorvente tamanho o volume da perereca. Tive que explicar que não estava menstruada e aquela saliência toda era porque minha buceta tinha grandes lábios salientes. Ela só acreditou quando mostrei a minha buceta enquanto tomávamos a ducha no vestiário. Minha colega ficou impressionada e perguntou se os meus namorados não estranhavam. Um pouco envergonhada, contei que durante muito tempo, só transava no escuro para que não percebessem os grandes lábios exagerados. 
Quando estou com muito tesão, a buceta ardendo de desejo, ela aumenta ainda mais, ficando grande e saliente,  os grandes lábios se abrem e sinto a calcinha entrar na minha buceta."


Infelizmente existem muitas mulheres que têm vergonha disso, mas muitos homens tem tesão e fetiche por bucetas com grandes lábios! 
Lábios grandes são realmente raros e extremamente bonitos, bons de chupar e comer!
Viva a beleza da “diversidade” das bucetas, especialmente as com lábios largos, gordos e marrom escuro. 









4.9.19

DESPEDIDA DE SOLTEIRA TERMINA EM SURUBA

A minha despedida de solteira deu numa orgia em que eu gozei como nunca tinha imaginado. Foram as minhas amigas que tudo organizaram. 
A primeira surpresa foi quando surgiram dois acompanhantes masculinos, um branco e um negro, ambos nus e com os pénis erectos, dançando ao som da musica, exibindo-se e oferecendo-nos os seus caralhos. 
Nunca tinha visto a pica dum negro ao vivo, que enorme, tanto em comprimento como em grossura, pensei; quanto uma mulher sofreria para algo semelhante entrar nela; mal imaginava eu que nessa noite iria mesmo aguentar o pau daquele negro. 
As minhas amigas agarravam-nos e algumas metiam-nos na boca. Eu tinha vergonha, havia pegado apenas no do meu namorado, não me atrevia a pegar em nenhum deles, mas quando o negro chegou junto de mim e não só ele como a Célia tanto insistiram, que lhe peguei, insistiram depois para o meter também na boca. Com as amigas a gritar: mete na boca e, como já estava bastante excitada fechei os olhos e meti mesmo, chupando aquele rolo de carne tão rija como uma pedra. 
Vi que uma das amigas estava a ser penetrada, todas a verem como aquilo entrava nela; ao retirar o pau da minha boca logo ele se dirigiu a uma outra, não tardando a penetrá-la; parecendo-me que o gozo dela era enorme. 
A Célia junto de mim indagou: estás gostando da tua festa? 
Deixa ver o gosto que tem a pica do negro, que eu ainda não chupei! 
E sem eu esperar uniu os seus lábios aos meus beijando-me de língua. Desconhecia esta faceta da Célia, eu que nunca tinha beijado de língua uma mulher, confesso que até gostei. Contudo a Célia não ficou por ali, meteu a mão entre as minhas pernas e, os seus dedos afastaram-me os lábios vaginais, exclamando: 
Estás mesmo molhadinha! Deixa provar o teu suco! 
Levantou-me o vestido, despiu-me as cuecas, afirmando que já todas as tinham despido; começando a beijar-me a cona e a chupar-me o clitóris. 
Foi a vez do acompanhante branco se chegar a mim para eu também chupar, o que não exitei em fazer. Devido à excitação provocada pelo minete da Célia, excitação aumentou tanto com o bouquete, que obtive um intenso orgasmo, deixando-me inanimada. 
Recompõe-te que a festa é tua, disse a Célia. Tens que dar a cona ao negrão! Vou já chama-lo. 
Eu gostava de experimentar aquele pausão, mas receava ficar arrombada; e depois o meu marido notar, mas aceitei! Foi na posição de 4 que a pica negra entrou em mim; teve de abrir o canal à sua medida, sentia-me rasgar; mas depois que delicia, não sei se entrou tudo, com as estucadas batia fortemente no útero: no vai vem, aquilo roçava-me continuadamente no clitóris e, os orgasmos não paravam; as minha amigas observavam e aplaudiam, eu sentia-me desmaiar, pedi que parasse, necessitava recompor-me de novo.
Célia acarinhava-me, dizendo-me ao ouvido: 
Não vai ficar só por aqui, perguntando-me em seguida! Já deste o cuzinho? 
Sim, uma única vez, ao meu namorado. 
Não queres experimentar o chourição do negro? 
Nem penses, aquilo é muito grosso, meu rico cuzinho. 
Eu tenho um lubrificante muito bom. 
E DP já fizeste-te? 
O que? dois caralhos dentro de mim? 
Sim um na cona e outro no cuzinho. eu já fiz e achei uma delícia. 
Fiquei curiosa. qual a posição mais cómoda? 
Um deles deita-se de costas sobre a mesa e tu deitas sobre ele, umbigo com umbigo, esse mete na cona e o outro mete no cuzinho. 
Sim, faço, mas o cuzinho é para o branco. 
Experimenta o chourição e se não aguentares mudas. 
Concordei; coloquei-me umbigo com umbigo sobre o acompanhante branco, com ele metendo na cona, enquanto a Célia untava o meu cuzinho e a pica do negro; este meteu um dedo e depois dois. eu estava disposta a aguentar custasse o que custasse, pois era observada num profundo silencio. senti a cabeça roçar nas pregas e cheia de tesão aguardei o arrombamento: quando a cabeça entrou dei um grito, mas aguentei e serrei os dentes, aquilo era muito grosso! pedi: 
Mete devagar. com o negro em cima de mim, foi metendo e eu com os dentes serrado fui aguentando, até que em coro ouvi aplaudirem: 
Já entrou tudo. respirei fundo, tinha aguentado.
Meu actual marido não faz ideia do que ali ocorreu. 

1.9.19

SERÁ QUE ELA AGUENTA A ROLA DO CARA?

A Gata encontrou o cara com a rola dos sonhos, um pauzão!
O cara para meter, primeiro roça na buceta da gata, depois coloca o pau e bomba forte!
Será que ela aguenta?