14.3.18

MEU CUZINHO É TODO SEU!

Excito-me quando você me fala ao pé do ouvido, palavras obscenas e repletas de tesão. Enlouqueço quando seguro teu cacete teso e esfrego-o no reguinho ou deixo entrar apenas a pontinha. Ardo e queimo, fazendo sexo contigo nas posições mais loucas e variadas. Mas sei que o teu maior desejo é possuir a minha bundinha e deleitar-se no fundo do meu cuzinho.
Você mal sabe que eu adoro, receber-te atrás e depois de tantas loucuras, te pedir, quase implorando:
- Fode o meu cuzinho!
Teu membro em riste e babando, fica duro como um ferro em brasa, grande, grosso e quente.
Muitos já provaram as delícias do meu corpo. Mas a melhor delas eu guardei e só pra você... Eu dou minha bunda. Outros já a quiseram, mas nunca ganharam! 


- Fode meu rabo! Segura meus ombros, aponta teu pau, puxe os meus cabelos e enterra!
Enterra até o fundo e fode! Dê-me tapas estalados na carne, quero tuas marcas de dedos na pele da bunda. Deixe-me as nádegas quentes e ardidas... Doídas!
- Safado... Fode o meu cu!
Possua-me de todos os jeitos, me sodomize até o fundo, de quatro, de lado, deitada e o melhor jeito de todos, um frango assado!


- Fode a minha bunda!
Devora o buraquinho tão desejado por ti e mexe em meu grelo, me leva a loucura e me faz gozar.
A dor, sentir teus centímetros entrando e a tua carne tesa me rasgando.
- Fode o meu cuzinho e o devora!
Ele é só teu e está faminto por vara, sedento por porra e piscando de tanto tesão!

11.3.18

DESCOBRI QUE MINHA ESPOSA É PUTA!








Quando conheci minha esposa ela tinha 15 anos, muito linda de dar inveja aos rapazes da cidade. Depois de três anos de namoro, noivamos e casamos. Era virgenzinha, pura, nunca tinha visto uma rola. Perdeu o cabacinho na nossa lua de mel.
Fizemos dez anos de casados, sem filhos, vida estável, eu bem empregado… Ela tem vida de princesa, minha rainha do lar, fica em casa durante o dia e à noite estuda na cidade vizinha.
Ultimamente, de uns meses para cá, percebi que ela chega em casa tarde e muito cansada. Toma banho, come alguma coisa e desmaia na cama. Sexo nem pensar… Fico preocupado com a saúde da minha esposa, mas ela diz que o sacrifício vale a pena.
Semana passada uma amiga dela me procurou e disse que precisava conversar e me contar algo que podia mudar minha vida… E mudou!
-Olá Claudio tudo bem?
-Sim Cris, tudo. O que aconteceu??
-Sabe que gosto muito de você e não concordo como que sua esposa anda fazendo…
-Sim, mas o que é de tão grave?
-Ela está te enganando, te traindo. Não com um homem, mas com vários… Ela é puta!
-O que?? Como assim??
-É isso mesmo que você ouviu Claudio… Sua esposa é uma putinha. Essa estória de cursinho é mentira! Ela trabalha a noite numa boate.
-Você é louca, isso só pode ser brincadeira. De onde você tirou essa estória?
-Está duvidando? Vai atrás, tire a limpo!
Resolvi tirar. Fui até a tal boate, sentei numa mesa discreta e afastada da “muvuca”, pedi uma cerveja e fiquei observando o ambiente. Avistei minha esposa, de minissaia, parte da bunda aparecendo (que bunda!), toda maquiada passeando pelo salão se oferecendo aos homens. Caralho! a Cris tinha razão: Ela é puta!
Apesar do choque, resolvi ficar ali observando… Um senhor de aproximadamente 70 anos conversou com ela alguns minutos e a levou em direção aos quartos. Aquilo me deu raiva – saber que a minha esposinha estava fodendo por dinheiro com um velho. Demorou uns 50 minutos eles voltaram sorridentes para o salão, se despediram com um longo beijo na boca… Fiquei com muita raiva, mas não podia fazer nada. Em seguida outro homem se aproximou e a beijou… Eu não estava acreditando que ela ia meter novamente.
Sai da boate e fui para casa espera-la e desmascarar a vadia!
– Oi amor, acordado ainda? Estou exausta hoje o cursinho foi puxado…
-Cursinho o caralho! Você foi trabalhar na boate e meter com vários homens… Eu estava lá, eu vi tudo!
Ah, você viu? Estava na boate mesmo! E gosto do que faço.
-O que? como assim?
-É isso mesmo que você ouviu… Quero continuar trabalhando lá e dar para vários machos.
-Você está ficando louca… Só poder ser algum tipo de brincadeira, de onde você tirou essa ideia?
Aí ela começou a me contar…
-Sabe a nossa vizinha? Ficamos amigas e descobri que ela trabalha nesse puteiro. Ela me contou várias histórias de lá, falou sobre os clientes e tudo que eles faziam com ela. Quanto mais ela contava, mais tesão me dava, até que, pedi para me levar lá. Depois de um dia de trabalho como puta cheguei à conclusão que queria essa vida para mim: Dar para vários homens e ainda ganhar o meu dinheiro!
-Mas quando casamos você era virgem, sempre pura…
-Pois é, o único homem que conheci foi você. No início o sexo até era bom. Depois ficou morno, ai comecei a fantasiar como seria com outros homens, como seria ter uma rola grande na buceta, dois machos me comendo…
-Para! Não quero ouvir mais! Agora entendo porque, a noite ela estava sempre cansada. Me dizia que era o cursinho que estava “puxado”.
-Sei que não vai concordar com essa vida que escolhi, então o melhor a fazer é nos separarmos! Vai cada um para seu lado, você vai cuidar de sua vida e eu vou ser puta!
Não queria que o meu casamento terminasse assim. Depois de muita conversa, resolvi deixa-la experimentar essa vida, mas com uma condição: Que eu às vezes fosse junto e ela me contasse o que tinha acontecido.
No primeiro dia tudo se repetiu até certa hora que ela veio a minha mesa e disse:
-Vamos embora, estou exausta, já acabei por hoje.
Eu não perguntei nada, ela apenas me disse que um cara queria meter no cuzinho.
-Mas nem para mim você deu o cu!
-Sim não dei porque nunca havia dado, mas da próxima vez eu dou! Agora sou uma profissional tenho que fazer o que os clientes querem.
Ela continuou indo todos os dias na boate. Às vezes chegava em casa com cheiro de porra na boca. Quando ela dormia sem roupa eu percebia a buceta e o cuzinho bem vermelhos… Eu ficava imaginando o que teria acontecido naquela noite. E isso começou a me dar muito tesão.
Depois de quase um mês voltei de surpresa à boate. Ela não me viu, pois estava numa mesa com três rapazes conversando e foram para o quarto. Pensei “Minha nossa ela vai dar pra 3 de uma vez?”
Fui para casa e quando ela chegou perguntei o que tinha acontecido àquela noite.
-Dei para três caras de uma vez. Fizemos dupla penetração, e dei o cuzinho para os três… Um deles tinha um pau enorme e me arrombou. Você quer aproveitar e comer meu cuzinho hoje?
Eu já estava com o pau tão duro que foi só encostar na bundinha dela que gozei! E ela continuou:

-Acho que você gostou de ouvir eu contar… É um corno e sua esposa é uma puta que você não come. Ela tinha razão… Naquele momento descobri que corno me dava tesão.

5.3.18

LOIRA GOSTOSA FODENDO COM DOIS NO BANHEIRO PÚBLICO

Um Sexicine delicioso - Loira gostosa e safada toda tesuda cheia de tesão fode gostoso com dois safados em um banheiro público. A putinha faz suruba da a buceta para um e mama o outro num belo boquete, depois que os dois já tinham fodida bastante a bucetinha e a boca da safada eles gozam com prazer na cara dela. LEIA O NEWSEXIMAGINARIUM
 

3.3.18

ROLA SEXO DURANTE O PERÍODO DE “BANDEIRA VERMELHA”?

Quais os motivos que as meninas alegam para se preservar quando a “bandeira vermelha” esta hasteada:
Não Nojento e fedido.
Eu não curto… É meu período de descansar a piriquita.
Não, pois acho esse momento muito delicado da mulher…
Não, por causa da cólica e porque meu marido tem nojo.
Nada contra quem gosta mais tenho nojo até de mim quando estou assim.
Não gosto disso não porque quando ficamos menstruada o corpo fica diferentes lá na ppk e muito estranho não gosto !!!

O que os homens acham de comer uma bucetinha no período menstrual:
Não, nojento eka, sujar meu pau com sangue não.
É o período que nós homens temos que respeitar as mulheres pra mim não rola! A não ser um anal ou oral.
E muito bom fazer neste período adoro fazer lavou e pronto
Rola! Não tem mimimi sem nojinho, com molho e mais gostoso rola ate umas linguadas no grelinho
Como um bom guerreiro não tenho medo de sujar a minha espada de sangue!
Não é aconselhável no período menstrual a mulher fazer sexo, pois ela esteja limpando seu corpo.
Eu amo fazer amor quando a gatinha tá menstruada. eu fico tarado. É uma delícia… Mas tem q ser sem camisinha.

Na verdade, não é preciso se fazer abstinência sexual no período menstrual. Pelo contrário. Os dias de “bandeira vermelha” podem ser prazerosos, se bem aproveitados.
Os “especialistas” dão algumas dicas para transformar a menstruação de inimiga a aliada do sexo:
Aproveite para uma rapidinha – a vagina está mais lubrificada e mais vascularizada, o que facilita o orgasmo;
Divida o chuveiro num banho caliente – além de evitar a sujeira nos lençóis, a água morna reduz o desconforto das cólicas e relaxa;
Evite o papai-e-mamãe – nessa posição a pressão no abdome é muito grande;
Maneire nas carícias nos seios – eles geralmente ficam inchados e doloridos;
Não esqueça a camisinha – ela vai proteger contra doenças transmitidas pelo sangue.