30.1.20

MAMÃE CHUPANDO UM HOMEM QUE NÃO ERA MEU PAI

No meio daquele livro antigo sobre santos católicos (escondido embaixo das roupas que meu Pai nem usa mais) encontrei aquela foto antiga da minha mãe ainda jovem, chupando o pau de um homem que não é o meu pai. 
Quem seria ele? Um ex-namorado? Foi meu pai que bateu a foto? Será que ela transou com mais outros homens depois de casada? 
Começo a lembrar de vários amigos que frequentam nossa casa e por quem minha mãe tinha um carinho especial... Será?

Infidelidade Feminina

27.1.20

MINHA ESPOSA EXPERIMENTOU OUTROS MACHOS E QUER MAIS!

Minha esposa sempre teve vontade de experimentar outro macho, mas não tínhamos coragem. Com o passar do tempo o tesão foi chegando a um ponto que não deu mais para segurar.
A primeira vez que marcamos de sair com um comedor ficamos muito ansiosos e ela muito nervosa. Uma forma de conter essa ansiedade foi eu ajudá-la a se produzir, ficar bem linda e gostosa para impressionar o macho comedor. Ela fez escova nos cabelos, clareamento nos pelos e eu depilei sua buceta, raspei o cuzinho, deixei-o bem lisinho. Minha esposa recebeu elogios do comedor e isso nos deixou muito satisfeitos.
Hoje essa prática se tornou um fetiche. Adoro produzir minha esposa, deixá-la linda para outros machos desfrutarem dela. Gosto que ela se vista estilo “putinha”. Fico de pau duro vendo os caras comendo minha esposa com os olhos e melo a cueca quando percebo ela flertando com outro macho. Mas para materializarmos nossa fantasia só quando vamos a algum lugar onde ninguém nos conheça.
Fomos viajar para o nordeste. Na praia, me fiz de bêbado e fingi dormir. Minha mulher entrou sozinha no mar, se aproximou de um cara que estava sozinho e começou a conversar… Falava com ele e arrumava o biquíni minúsculo. Eu deitado na areia fingia que não via. Saíram da água e foram para detrás do carro estacionado perto de onde estávamos. Eu a ouvi dizer
– Para que meu marido pode ver…
Se beijaram. Ele a colocou sobre o capô do carro e a pegou por trás. Ela começou a esfregar a bunda no pau dele, sussurrando falou:
– Que pau duro e grande!
Ele tirou a parte debaixo do bikini dela, fodeu por trás bem forte e gozou.
Numa outra viagem que fizemos, previamente selecionamos um macho na piscina do hotel e fizemos amizade. O cara era negro e o pau era de jumento. Tanto eu quanto minha esposa ficamos espantados. Na hora “H” ela chupou o cara, mas mal engoliu a rola dele. Na buceta só entrou a metade e no cuzinho só a cabeça. Não teve gel que resolvesse.
Foi o suficiente para o negão comer minha esposa e matar a tara dela num negão pausudo.
Estamos querendo outros comedores, alguém se habilita? 
Deixe a descrição aqui no blog, e-mail e entramos em contato!

23.1.20

ELE GOZA NA SUA BOCA E TEM NOJINHO DE TE BEIJAR DEPOIS?

"Somos um casal português, ambos com 28 anos de idade. Eu adoro beijar, lamber e chupar a cona da minha esposa, principalmente quando está bem molhadonha de porra. É uma delicia absorver aquele melsinho gostoso que escorre por entre os seus lábios vaginais, mas tal só aconteceu na noite de núpcias, depois de bastante excitada, pois enquanto solteiro não o consegui, talvez pela educação que recebeu, ela considerava ser algo repugnante e, só após eu ter insistido bastante, afirmando-lhe não ter qualquer repugnância em beijar-lhe a cona. Depois, para me retribuir o prazer que lhe havia proporcionado e para demonstrar que não tinha igualmente repugnância de mim, fez questão de me chupar também e, como lhe havia afirmado que o melsinho escorrido dela era gostoso engoliu tudo quanto escorreu, dizendo que era adocicado e não tinha mau gosto. 
Desde então tem sido uma prática entre nós e, algumas vezes depois de gozar dentro dela vou chupa-la e ela limpa-me o caralho com os lábios e a língua."

Muitas mulheres não gostam que o parceiro goze na boca. Outras, mesmo não gostando, deixam — é do instinto feminino querer satisfazer ao homem. Existem, ainda, as que fazem porque gostam mesmo. Pecado imperdoável é o homem que quer latejar na boca da mulher e, depois, fica com nojo dela. Ela quer beijar após o ato e essa ideia te deixa desesperado? Coragem, rapaz! Ou periga ser a primeira e última vez que desfruta desse prazer que faz muito homem subir pelas paredes.
Engolir sempre é melhor?
Ao falar da preferência nacional masculina, eles preferem que a mulher engula o gozo. 99,9% dos homens irão dizer que ficam mais excitados ao ver a mulher engolindo, pode ter certeza. Os fatores que podem explicar esse fetiche são vários, como:
•Sensação de poder e submissão da mulher, principalmente se ele souber que ela não gosta e que está sendo “obrigada” a isso. Homens que pensam assim geralmente têm uma tendência masoquista de ver a mulher sofrer ou sentir dor, desconforto ou serem machistas;
•Prazer sexual, pois ao engolir o gozo a mulher não precisa interromper o sexo oral e terminar com a mão, geralmente esse ato gera uma quebra, interrupção no prazer que não agrada a alguns homens. Nada como o prazer completo de atingir o ápice plenamente, sem interrupção;
•Associação com prostitutas. Essa ideia de que mulher que deixa gozar na boca é puta já está bem ultrapassada, mas existem alguns homens que ainda fazem essa associação, principalmente se as únicas mulheres que fizeram isso foram realmente prostitutas. Assim, ao uma mulher não paga fazer isso eles se sentem excitadíssimos, com a sensação de que foram para a cama com uma prostituta;
•Intimidade. Alguns namorados e maridos adoram, pois sabem que a parceira faz isso como demonstração total de entrega, intimidade. Assim, eles se sentem mais próximos e conectados com suas parceiras. Fofo né?
•Praticidade e “higiene”. Esse motivo é um pouco engraçado, mas muitos preferem pois não precisam se limpar depois, sujando toalha, se lavando ou gastando papel higiênico. Vai tudo direto para o estômago da mulher, simples assim;
•Fetiche. Alguns homens gostam disso, pois desde sempre acompanharam vídeos pornográficos em que a mulher sempre engole e isso criou um fetiche na cabeça deles e a busca incessante por uma mulher que engula tudo. Mesma coisa do deep throat e do sexo anal, isso tudo é muito explorado nos filmes pornô e para eles é o ápice do prazer sexual encontrar uma parceira que os agradem dessa forma, com todo esse apelo sexual inerente ao ato.

20.1.20

MINHA ESPOSA SE TRANSFORMOU NUMA PUTINHA

Vocês não imaginam como minha esposa ficou feliz quando eu contei que o Diógenes, filho do meu sócio, iria passar as férias em São Paulo e eu tinha convidado o garotão para ficar em nossa casa no Guarujá. Ele tem 23 anos, estuda no Recife.
Eu sabia bem o que isso significava – Minha esposa teria um caralho bem grande durante várias noites para se esbaldar. 
Era um tesão ficar em São Paulo trabalhando e imaginar aquele garotão metendo na minha esposa. Da última vez que estivemos juntos, eu assisti em segredo, escondido, ela gemendo de prazer, enquanto ele estocava a bucetinha dela. Quando o pau dele ficava meio mole ela apressava a chupá-lo. Eu custava a acreditar que aquela mulher era a minha esposa. Ela que durante anos foi tão recatada com outros homens. 
Tudo mudou depois de me trair com um amigo, provar uma outra rola.
Me pediu depois se eu não me importava de ele gozar dentro. 
- Querido! posso deixá-lo gozar dentro? Meu desejo é apenas sentir o seu leitinho quente correr dentro de mim. 
Eu disse para fazer o que lhe desse mais prazer! 
Ele gozou tanto que escorreu para fora da buceta. 
Numa outra noite realizamos uma DP, sendo que eu meti no cuzinho. Foi mais uma experiência que a minha esposa desejou e adorou, pedindo para ambos gozarmos ao mesmo tempo dentro dela. Meu tesão aumentou ao ver aquele monstruoso caralho dentro da minha esposa. 
Depois disso, ficou completamente louca por meter com outros homens.
 Ela me contou que neste final de semana no Guarujá, depois de algumas garrafas de vinho, Diógenes queria comer o cuzinho dela, mas ela disse a ele que aquele buraquinho era apenas do marido. Meteram muito e no final desta maratona de fodas, minha esposa mal podia sentar-se, não só os lábios da buceta estavam inchados, como o cuzinho dolorido.
Será que a minha esposa aguenta a rola do menino diariamente durante um mês de férias? Se apenas num final de semana ficou no estado em que ficou? 
Não sei se aguentará tanta rola, mas isso me dá muito tesão!

17.1.20

SURUBINHA ENTRE CASAL, ESPOSINHA E O MARIDO

Tenho 40 anos, seios médios, bunda durinha e redonda. Meu marido tem 55 anos, 1,85m de altura, 100 kg bem distribuídos e uma rola respeitável de 19 cm. Adoramos uma putaria e resolvemos retomar... Fazia algum tempo que não íamos a uma casa de swing.
Mal chegamos a casa, fomos para o bar e tomamos um espumante. Ao nosso lado, um casal, uma loira bem gostosa, uns 45 anos, com cara de safada, daquelas que gosta de foder! Ela estava acompanhada de um cara gordinho, porém estava dando a maior bola pro meu marido.
A moça era um tesão, mas o marido um pouco difícil de encarar. Não demorou muito meu marido e a loira começaram a conversar. Eu sussurrei no ouvido dele:
-Se você quiser pegar a gostosinha eu te ajudo, mas não me peça pra dar pro marido dela. 
A loira, que escutou meu comentário, falou:
- Ele nem gosta de meter... Ele curte assistir um macho me fodendo. Topam?
- Opa! "Demorou!"
Fomos os quatro para uma cabine na área reservada. Meu marido pegou a loira, tirou o vestido dela. A putinha estava sem calcinha! Ele a colocou de quatro e caiu de boca na sua bucetinha. Eu com muito tesão entrei por debaixo dela e dividi com meu marido aquela buceta macia e melada. No canto da sala, sentado num sofá, o marido dela “se acabava” numa punheta.
Meu marido colocou a cabeça do pau na portinha da buceta e foi metendo lentamente enquanto eu lambia aquele grelo durinho, alternando com umas chupadas nas bolas dele. Gozei gostoso sentindo os dedinhos dela entrando em mim e vendo o pau dele entrando naquela buceta toda encharcada. Uma cena deliciosa de se ver!
Nessa altura os nossos gemidos já tinham chamado a atenção da galera. Um monte de cabeças disputando um lugar na janela da cabine!
O gordinho dela pediu para ela chupa-lo que ele iria gozar. Não cheguei a ver a loira encher a boca de porra, mas ouvi os urros do marido quando ele falou:
- Vou ajudar a abrir seu cuzinho para a rola do macho te arrombar.
Meu marido tirou o pau da buceta e colocou na portinha do cuzinho da loirinha. O gordinho abriu bem a bunda da esposa enquanto eu sugava o grelo melado e duro e vi bem de perto a rola do meu macho entrando no cuzinho dela. Ela gemeu e falou:
- Come meu cu seu cachorro! Enfia essa rola grossa e me rasga!
Enquanto meu macho fodia o cuzinho dela, resolvi enfiar dois dedos de cada mão na buceta dela e meter a língua! Ela gozou muito gostoso com o cuzinho na rola do meu marido e a bucetinha sendo penetrada por mim, numa DP maravilhosa! Confesso que fiquei com inveja, queria estar no lugar dela naquele momento!
Meu marido não estava mais se aguentando de tesão! O pau dele saiu do cuzinho dela e deu um jato de porra na minha cara. Eu, claro, adorei!
O gordinho com cara de tesão ficou de joelhos e chupou o pau do meu marido até secar.
Meu marido relaxado falou:
- Agora sim, fizemos uma putaria para valer! Vamos pra casa, amor, que agora é sua vez de levar rola!

8.1.20

OLHANDO FABI - BLOG DO CASAL FABI E ROBERTO

Iniciando 2020 dividindo com os leitores um "achado" - Um blog https://olhandofabi.blogspot.com/ com postagens com conteúdo +18 que adoramos e nos dá tesão: casais, casados, cuckold, hotwife... 
Pena que o casal postou 3 historinhas hot e parou! Vamos incentivava-los a contar mais, indo até lá e comentando!


A PRIMEIRA VEZ...
sábado, 2 de fevereiro de 2019



Minha mulher e eu sempre fantasiávamos de um estar com outra pessoa enquanto trepávamos. No começo ela “simulou" um ciúme, mas sempre topava as brincadeiras na cama. Até que uma vez eu falei “eu tenho coragem de deixar você trepar com outro cara”. Na mesma hora ela respondeu que não, que jamais faria isso, mas pude ver que ela não me fitava com os olhos e um leve sorriso no seu rosto. Senti na hora que ela tinha topado. Me deu uma mistura de sentimentos. Ciúmes, tesão, amor, curiosidade, mais tesão. Minha mulher tinha 22 anos, corpo maravilhoso, seios rosados uma bucetinha carnuda, com lábios grandes e maravilhosos. Recém-casada e jovem, eu sempre tive a preocupação de deixá-la viver tudo o que uma pessoa jovem tinha pra viver, inclusive as noitadas, putarias e bebedeiras.
Numa bela noite, durante uma trepada, ela fala: “lembra daquilo que você me falou? Que me deixaria trepar com outro? Eu quero.” Na mesma hora, nossa trepada ficou intensa. Ela cavalgando mais forte, gritando pra mim que queria foder com outro, até ficar toda gozada. Após um dos sexos mais gostosos que já tive, o assunto continuou. Ela falou que desde aquele dia ficou morrendo de vontade de fazer isso, mas não sabia se eu estava falando sério, daí decidiu tomar coragem durante o sexo, pois eu sempre topava as aventuras.
Fiquei pensando sobre isso alguns dias, decidindo sobre o que faríamos. Até que um dia, cheguei em casa, chamei ela pra cama e fomos para o Bate-papo UOL. Sim, esse que há mais de dez anos não usávamos.
O BP virou uma sala de tarados, pessoas solteiras, casais, tudo atrás de uma boa putaria. Conversamos com várias pessoas, rimos de alguns doidos, propostas doidas, até que achamos o nosso alvo. Um militar, de 38 anos, experiente com casais e mulheres solteiras. Seria ele, ele é o cara que procuramos. Trocamos WhatsApp e ficaram conversando por umas duas semanas, falando putaria, mandando nudes, que comeria ela de tal jeito, do outro. Eu sempre acompanhava e me excitava MUITO com aquilo tudo.
Marcaram um encontro. No dia, ela se arrumou como se fosse ao shopping. Bermuda jeans, blusinha, mas por baixo, um fio dental e um sutiã sem bojo (que valorizava o formato dos seus seios e era meu favorito) novos que havia comprado pra ele (o que me gerou aquele mix de tesão e ciúmes). Fui deixar ela o apartamento dele, morava no início da ponta negra. Quando cheguei e fui me despedir, ela fala: “espera, combinei com ele que ia foder com muita vontade e queria você assistisse tudo". Meu coração parecia uma britadeira de tão rápido que batia. Nunca fiquei com tanto tesão na minha vida. Na mesma hora estacionei o carro e subi com ela correndo.
Chegando lá e bastante tímidos, aceitamos as bebidas que nos foram oferecidas. O rapaz era solteiro e sala de apartamento de solteiro quase não tem móveis. Fomos para o quarto, onde o ar estava ligado e muito mais agradável. Sentamos, bebemos, conversamos. Durante um papo observei com muita atenção ele passando a mão na coxa dela. E ela retribuindo, passou a mão em seu peito, sentada ao lado dele na cama enquanto eu estava do outro lado da cama. Ele, com toda educação de um tarado querendo comer a mulher de outro, tasca-lhe um beijo excitado, ela o corresponde com uma ferocidade de quem queria muito trepar. Beijos calorosos, mãos nos seios, pegada apertada no pau já duro e latejante. Era tudo o que eu queria estar vendo. Meu tesão estava pra explodir, meu corpo tremendo, meu pau duro e comportado dentro da bermuda. Assistir minha esposa se agarrando com outro era o maior tesão que já senti na minha vida.
Então ela se levanta, fica de costas para ele, virada para mim, pede para ele tirar a sua roupa, enquanto sorria com uma mistura de satisfação, nervosismo e muito tesão. Ele o faz, tira a blusa, o short e ao ver a calcinha fio dental, a vira para si e volta a beijá-la com vontade. Beija sua boca, seu pescoço e rapidamente começa a chupar seus peitos rosados. Andando novamente em direção a cama, ele a coloca sentada na cama, já sem sutiã, e chega perto o suficiente para que ela, com vontade e velocidade abra a sua bermuda, veja o pau dele duro e comece a chupá-lo. Eu, já não me aguentando de tesão, fui para uma poltrona que estava estrategicamente virada para eles (acho que ele a colocou lá de propósito), me sentei e começo a bater punheta olhando aquela cena maravilhosa.
Minha mulher, a mulher que me dava muito tesão e prazer, chupando o pau de nosso novo amigo. Chupava, lambia, batia com ele no rosto falando em bom tom para eu ouvir “que pau gostoso". Eu estava indo a loucura com aquela cena e ele pediu para foder ela, pois não estava mais aguentando. Ela então se vira, vai cavalgando para o meio da cama e se deita com os peitos maravilhosos virados pra cima. Ele rapidamente avança, tira a sua calcinha e começa a beijá-la, passando pelos pés, pela perna, pela parte interior da coxa, até que eu escuto um gemido alto e com muito tesão. Eu sabia, ele estava chupando sua buceta. Ela o apeta com suas pernas, pedindo pra ele chupá-la mais ainda. Até que ele sobe beijando sua barriga, enquanto coloca a camisinha e após colocar, continua subindo em direção aos seios, chupando-os, passando para o pescoço e depois, com um gemido longo, eu vejo, eu assisto aquela cena dela sendo penetrada lentamente até o final. “vai, me fode gostoso. Vai que adorei teu pau". E ela de perna aberta, ele socando em movimentos rápidos, ela pedindo mais, eu batendo punheta e adorando aquilo tudo.
Ela o vira, vai pra cima dele e começa a cavalgar com uma vontade que nunca tinha visto. “Amor, vem. Quero te chupar". Corri, tirei a minha roupa e dei meu pau para ela chupar enquanto ela cavalgada nele. Mas eu não tinha a visão privilegiada que tinha antes. Pedi para voltar a ver e ela “você quer ver? Então olha isso" e começou a cavalgar rápida e intensamente até começar a gemer e falar “amor, tô gozando... Tô gozando no pau dele". Nosso amigo, que estava adorando, senta, abraçando-a e apertando para perto de si, começa a ajudá-la a cavalgar até que pergunta para mim se podia gozar. Eu claramente morrendo de tesão, batendo punheta e doido pra gozar vendo aquilo, falo pra ele ir em frente. Os dois aceleram o ritmo, ela pulando cada vez mais, ele chupando os seios dela e escuto um gemido dele, alto, de quem tinha acabado de gozar. Ela se joga para trás na cama e me olha, vendo que eu também tinha acabado de gozar.
Ela, conversando comigo, fala que poderia viciar nisso. E eu, feliz da vida, cheio de tesão, concordo com ela. Ainda ficamos mais umas horas lá. Mas são outras histórias que contarei depois.
Sobre nós...
Fabi e Roberto Santos
São Paulo, São Paulo, Brazil
Blog de um casal, feliz com sua vida, que trabalha, assiste filmes, sai pra passear, que não guardam suas vontades e que não reprimem seus desejos por conta dos padrões sociais, como todo casal normal deveria fazer.

1.1.20

COMECEI 2020 BEM COMIDA: MARIDO DORMIU, AMIGO METEU!

Me chamo Renata, tenho 40 anos, sou casada com André faz 15 anos. Meu marido me acha gostosa, mas não tenho tesão por ele. Transar com o André é uma tortura.
Passamos este réveillon na casa de uns amigos em Campos do Jordão. Meu marido passou o dia 31 bebendo com os amigos. No final da tarde tomou um banho e como já estava “mais para lá do que para cá”, caiu na cama e dormiu. Não me restou outra opção a passar o réveillon "solteira". 
Descansei um pouco, me arrumei e me juntei aos convidados. Todos perguntavam por André. Dei a desculpa de que ele não estava bem e viria mais tarde. Sentei-me em uma mesa com outros casais, quando avistei Carlos um antigo namorado e amigo de infância do André. Ele continuava gostoso e lindo. Me olhou, deu um sorriso e pediu licença para sentar-se.
- Está sozinha, cadê o André?
- Não está bem, na verdade bebeu demais e dormiu!
Ele se sentou à mesa, começamos a conversar e descobri que ele era recém separado. Contei uma parte sobre meu “divertido” casamento. Rimos muito. Foi muito bom.
Meia noite brindamos, assistimos a queima de fogos... Carlos disse que estava cansado, que iria para o quarto. E com cara de sacana perguntou:
- Vamos brindar 2020 tomando uma taça de vinho no meu quarto?
Vacilei, afinal de contas eu sou casada e nunca tinha feito nada parecido, mas acabei aceitando.
Entramos no quarto e ele prontamente ele me ofereceu uma taça. Ele disse para eu ficar à vontade, que ia tomar uma ducha. O banheiro tinha uma parede de vidro que dava para o quarto, então, discretamente assisti Carlos tomando banho. Fiquei super vermelha. Mas não consegui tirar os olhos daquele homem.
Quando ele saiu do banheiro enrolado na toalha, eu já estava decidida a ir embora. Me dirigi até a porta, mas ele rapidamente me segurou e me puxou para mais perto dele. Nos beijamos e eu me entreguei.
Carlos levou as mãos até o meu pescoço e puxou o laço do meu vestido deixando meus peitos à mostra. Enquanto alisava um abocanhava o outro com lambidas e pequenas mordidas que me levaram a loucura. Arranquei a toalha e agarrei seu pau que estava duro feito pedra. Não me contive e fui beijando-o até embaixo. Abocanhei o pau dele, chupando bem devagarinho da pontinha até a base, massageando suas bolas. Ele segurou minha cabeça e começou a bobear na minha boca. Não o deixei gozar. 
Carlos me levou até a cama, tirou o meu vestido e começou a me chupar. Se deitou e me puxou para que eu me sentasse na boca dele. Nossa, André nunca tinham chupado minha buceta naquela posição. Ele lambia, chupava minha bucetinha que a essa altura já estava encharcada pedindo pica. Gozei. Mas ele não parou e eu queria mais. Ele enfiou um dedo bem fundo e depois outro. Me arregaçou bem. Enfiou sua língua num vai e vem maravilhoso. Ele sussurrou no meu ouvido:
- Você está uma putinha deliciosa.
E eu respondi:
-Me fode! Quero pica. Quero começar 2020 bem comida!
E foi o que ele fez. Me colocou de quatro e meteu com força, sem dó. Enquanto eu gemia, ele socava com mais força. Depois diminuía o ritmo e voltava a meter com força. Ele gozou forte, bem dentro da minha bucetinha que ficou toda meladinha.
Fui para o banheiro e entrei no chuveiro. Ele logo veio atrás pronto para outra metida. Virei de costa e ofereci meu rabinho para ele. 
- André nunca comeu meu cuzinho, adoraria que você tirasse o "cabaço" dele!
Carlos desligou o chuveiro, abriu bem minha bundinha, cuspiu no meu cuzinho e massageou com o dedo, foi enfiando bem devagar, depois enfiou outro e ficou brincando enquanto eu gemia. Como já estava bem abertinho começou a enfiar a pontinha do pau bem devagar, com calma, até que entrou tudo e de leve começou a mexer. Se eu soubesse que era tão bom, já tinha dado o cuzinho antes.
Enquanto ele metia, acariciava meu grelinho num movimento constante, mas delicado. Eu gozei quase ao mesmo tempo em que ele. Foi simplesmente maravilhoso.
Tomamos banho, me vesti e voltei para o meu quarto. Meu marido, obviamente continuava dormindo. Não consegui me sentir culpada. Estava até feliz, comecei 2020 bem e dando o cuzinho, enfim, fui saciada, comida como toda mulher deveria ser.