27.9.12

SEXO ORAL PROVOCA CÂNCER DE GARGANTA!

Tabaco e o consumo de bebidas alcoólicas sempre foram apontados como um dos principais fatores para desenvolvimento de câncer na região da garganta. Pois agora cientistas afirmam que o sexo oral ocupa o topo da lista entre os comportamentos de risco.
Arlete Gavranic, do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática afirma que "alguém infectado com o tipo de vírus associado ao câncer de garganta tem 14 vezes mais chances de desenvolver a doença".  

24.9.12

LA MASTURBACIÓN DA VEREADORA ESPANHOLA

Vereadora Olvido Hormigos Carpio, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), tava ali cheia de tesão, com saudades do seu namorado, o goleiro do time local Carlos Sanchéz Ramírez de 27 anos...resolveu fazer um video erótico se masturbando até gozar!
A vereadora, que é casada e tem dois filhos, afirmou que gravou esse vídeo em sua casa e que as imagens eram destinadas a seu marido. Ninguem acreditou na versão...
Mas como o vídeo erótico "caiu" na rede?
O golerão ficou puto com o "pé-na-bunda" que levou da vereadora e postou a "sirica" no YouPorn - portal de conteúdo sexual - que, em poucos dias se espalhou pelas redes sociais.
Oblivion recebeu inúmeros emails de apoio. No Twitter foi lançado um movimento para que ela não se demiti-se com a hashtag #olvidonodimitas ou #yotambienmemasturbo. O impacto foi tamanho que os líderes do PSOE, pediram que ela reconsidera-se a decisão de renuncia.
Na manhã de quinta-feira, durante uma turnê de entrevistas para várias estações de rádio e televisão, Olvido Hormigos Carpio anunciou que continuará no cargo!

7.9.12

NAKED BEFORE THE CAMERA

Couple / 327 Commonwealth Avenue John Goodman (American, born 1947)
The Metropolitan Museum of Art - New York apresenta a exposição "Naked before the Camera" (Nu perante a câmera). Com aproximadamente 60 imagens de artistas, - desde o século XIX até os anos 70 - a mostra traz imagens belíssimas, em preto e branco e em matizes de sépia, da história da fotografia erótica. 
"Nu perante a câmara" começa com fotografias do século XIX, época em que estas eram tiradas para facilitar o trabalho dos pintores, mas que se transformavam em obras de arte por si mesmas, segundo detalha o museu. Este é o caso de "Nu feminino" (1853), uma imagem do fotógrafo francês Julien Vallou de Villeneuve, que provavelmente inspirou "Mulher com um papagaio" (1866), do pintor francês Gustave Courbet, que mostra figuras do passado "de uma forma surpreendentemente moderna".







No alto, "Reclining Female Nude" (1853), fotografia
de Julien Vallou de Villeneuve; acima, a pintura
"Femme avec un Parrot" (1866), de Gustave Courbet
Mais tarde, no século XX, artistas como o húngaro Brassai, o americano Man Ray e o alemão Hans Bellmer utilizam o nu "como o veículo perfeito para o jogo visual e a prospecção psicossexual", segundo o museu, que põe como exemplo "Distorção #6" (1932), do também húngaro André Kertesz.
"Distorção #6" (1932) - André Kertesz
Entre os fotógrafos contemporâneos, também há trabalhos de Robert Mapplethorpe, Diane Arbus, Garry Winogrand e Larry Clark, entre outros. De Larry Clark a curadoria incluiu na mostra uma imagem sem título que integra “Teenage Lust”, série que ele realizou entre 1972-1973. A imagem de Clark, que está entre as mais recentes apresentadas na mostra, antecipava as cenas fortes e a temática de seu filme mais polêmico, “Kids”, de 1995, que também provocou a ira dos mais moralistas ao abordar sem subterfúgios o avanço da AIDS e a sexualidade de adolescentes e pré-adolescentes em Nova York.

  “Teenage Lust” - Larry Clark
"Ao apresentar um resumo da história da fotografia através das representações da nudez, “Naked before the Camera” provoca para além dos domínios da arte e das fantasias de erotismo. Cada uma das imagens em exposição – mesmo aquelas que sob a distinção de "estudo de artista" enganaram os censores para dar início ao que se tornaria o comércio da pornografia – tem um apelo tão forte que pode levar o espectador a examinar as motivações e os significados sobre o que há de mais humano e que deveria ser o estado mais natural em nossa civilização: a nudez de nossos próprios corpos". José Antônio Orlando Site semioticas

Edward Weston