16.6.19

O DIA QUE LEO TIROU O "CABAÇO" DO MEU CUZINHO

Sexta-feira, hora do almoço, fomos ao cafofo (esse é o nome do lugar secreto onde nos encontramos) fazer estripulias, meter gostoso! O tesão era grande, principalmente porque de uns tempos para cá, começamos a nos provocar com estorinhas de dominador e submissa.
Naquele dia havia algo diferente no ar, uma conversinha de comer meu rabinho. Leo já havia feito uma tentativa, mas, como doeu muito, eu não consegui relaxar, o "cofrinho" ainda continuava intacto. Eu, Carolzinha, com quase 50 aninhos, nunca tinha dado o cuzinho.
Tiramos a roupa e fomos para a cama. O pau dele estava duro, e não me contive o chupei-o bem gostoso. Me esbaldei... até que inesperadamente, ele me pegou, virou-me de bruços, abriu minhas pernas e me colocou de quatro.
Estava eu ali, totalmente com a buceta e meu cu abertos esperando ser fodida pelo seu pau. Leo não vacilou - passou a língua no meu cuzinho, lambuzou de gel, enfiou o dedo bem devagar e depois colocou o pau no meu rabinho. Para relaxar, enquanto ele enfiava a rola, eu fazia movimentos circulares no meu grelinho.
Uau! Foi uma mistura de dor e tesão. 
Leo socou forte a rola no meu cuzinho fazendo eu sentir as bolas do saco dele batendo na minha buceta. Estava muito molhada, era todinha dele. 
Gozei duas vezes!
Leo me virou de frente, prendeu meus braços acima de minha cabeça e de novo, começou a me fuder no cuzinho abertinho, mas agora de frente, olhando em meus olhos. Até que entre uma estocada e outra, ele explodiu gozando gostoso.
Leo me virou de frente, prendeu meus braços acima de minha cabeça e de novo, começou a me fuder no cuzinho abertinho, mas agora de frente, olhando em meus olhos. Até que entre uma estocada e outra, ele explodiu gozando gostoso.
Meu cuzinho ardia de dor enquanto a minha buceta escorria de tesão.
Pronto! Desejo realizado. Ele queria "tirar o cabaço" do meu cuzinho e tirou!


Para chegarmos até esse ponto, foram anos de intimidade. Mais que isso - muita confiança para me entregar a um homem que não conhecia, mas que passei a conhecer porque iniciamos uma relação de trabalho lá trás. 
A relação profissional foi extrapolada para a pessoal onde se tornou uma relação frutífera de cumplicidade sexual, que construímos em cima de muita irracionalidade e paixão, ciúmes e de muita brigas e separações. 
Mas, o ingrediente que me mantem junto a ele, além do sentimento forte que sinto, é o tesão que caminha lado a lado com este outro sentimento. Uma relação especial, tipo "chave e fechadura". 
Permito ao Leo me dar uns tapas na bunda e na buceta, me chamar de putinha, de sua putinha, mas tudo isso ali, na cama do cafofo. Porque no final das contas, entre tapas e fudidas, o abraço apertado, o carinho, o olhar cheio de brilho sela toda essa cumplicidade de desejos sexuais tão intensos.
Casal Leo e Carol

8.6.19

ESPOSA TOMOU INICIATIVA E DEU UM “UP” NA VIDA SEXUAL DO CASAL

Após doze anos de casados Mirian decidiu tomar a iniciativa e dar um “up” na nossa vida sexual.
Aconteceu numa noite em que começamos uma preliminar deliciosa, minha esposa chupava meu pau de uma maneira diferente, engolia minha rola e olhava nos meus olhos com cara de safada. De repente colocou o dedo na boca, molhou com saliva, desceu a mão ate minha bunda e passou o dedo molhado no meu cu! Tomei um puta susto! Confesso que nunca tinha sentido nada parecido, mas a sensação foi maravilhosa. Ela continuou com o dedo lá e enfiou e depois outro. 
Quando eu já não aguentava mais de tesão, puxei-a pra cima de mim,  encaixei a buceta no meu pau e a gente fodeu gostoso até gozarmos. 
Perguntei onde ela tinha “aprendido” aquilo. Ela me respondeu que viu na internet e tomou iniciativa de fazer. No principio achou que eu não ia gostar.
Continuamos o assunto e fui pesquisar a respeito, li sobre inversão de papéis e fiquei muito curioso.
A prática de ela me foder com o dedo entrou na nossa vida sexual. Fizemos outras vezes, com algumas variações. Pediu-me para ficar de quatro, enfiou o dedo no meu cu e fez movimentos de vai e vem com ajuda do corpo. Depois de alguns minutos pediu para usar um brinquedinho (pinto de borracha). Aceitei a brincadeira. Ela passou lubrificante no brinquedo, me chupou e colocou a ponta do pau de borracha no meu cu. Relaxei e senti o prazer em ser fodido pela minha mulher e gozei muito! 
Próximo à data do aniversário do nosso casamento resolvemos nos presentear com mais brinquedos e, rapidamente, coloca-los em uso. Iniciamos nossa transa com as preliminares de sempre. Eu chupava a buceta dela até gozar e Ela fez um boquete delicioso.
Senti que aquela noite prometia! Fiquei cheio tesão esperando ela enfiar o dedo, mas me surpreendeu e enfiou a língua. Enlouqueci e quase gozei. Mirian enfiou um dedo no meu cu enquanto me chupava. Quanto mais tesão ela percebia em mim, mais ela me chupava e me fodia. Colocou mais um dedo, mais um e fez vai e vem!
Ela me perguntou se eu queria experimentar o strapon. Respondi que sim. Vestiu a cinta com o pau de borracha, passou gel no meu cu e enfiou. Mesmo reclamando de dor, ela continuou a empurrar bem devagar me pedindo pra ter calma e relaxar. Senti o pau inteiro, entrando e saindo, foi uma das sensações mais gostosas que ela já tinha provocado em mim. Depois de me fazer gozar me comendo gostoso, eu pedi pra ela ficar de quatro e aí foi minha vez de comer o cuzinho dela. Fodi com tanta força que gozei logo feito louco. 
Não consigo esquecer essa noite aventura maravilhosa. Pegamos gosto pela coisa e repetimos a inversão várias vezes, percebi que ela adora me comer o mesmo tanto que gosta de dar!

31.5.19

REALIZEI A FANTASIA DO SEXO A TRÊS - DOIS PAUS NA MINHA CONA!

O sexo a três é uma fantasia não só de muitos homens como também de muitas mulheres, e normalmente com dois homens, embora recusem admitir que têm essa fantasia. 
Eu tinha essa fantasia desde solteira, como seria ter dois homens a dar-me prazer, mas não me atrevia a confessar ao meu namorado, actualmente meu marido, aquilo que eu imaginava ser excitante. 
Após o casamento continuei a ocultar-lhe durante anos a minha fantasia. Até que numa certa noite de amor resolvemos ambos confessar um ao outro as nossas fantasias eróticas. Entre as dele, era estar na cama com duas mulheres. Ao ouvir isto de imediato lhe disse:
- E se eu estiver também com dois homens? 
-Ele ficou tão surpreendido que exclamou. 
-O quê? Tu com dois homens na cama? 
-Sim, se tu te imaginas com duas mulheres e isso de excita, por que não haverei eu de me imaginar também com dois homens? 
-Mas excitas-te mesmo imaginando que tens dois homens a foder-te? 
-Sim excito-me, é algo que gostaria ainda de experimentar. Bem não falamos mais nisso, continuamos apenas com as nossas fantasias, mas comprou um vibrador que eu alternava, metendo no cuzinho quando ele metia na cona e outras vezes o inverso. 
Vários meses se passaram e sempre que ele notava eu estar mais excitada perguntava-me? 
-Estás fantasiando que tens dois homens aqui na cama? 
-Sim, seria muito diferente do que é com o vibrador. 
As nossas fantasias continuaram durante anos, até o meu marido me confessar que sentia tesão imaginando que estava a ver o pau de outro homem ir entrando na minha cona. Fiquei radiante porque via ser possível concretizar a minha remota fantasia aos 35 anos de idade. Passamos a falar abertamente no assunto. O meu marido participaria também e, não haveria vexames, nem da minha parte nem da terceira pessoa. Escolher alguém conhecido seria arriscado e vergonhoso para ambos. Com desconhecidos, sem saber nada dele, além de ser igualmente perigoso poderia não existir química que provocasse o prazer desejado, optamos, portanto, ver num site de acompanhantes alguém que fosse de inteiro agrado. Escolhemos primeiro através de foto, depois marcamos e efectuamos encontros, que fomos excluindo os candidatos por motivos diversos e só à quinta tentativa houve um que satisfez. Tinha 28 anos de nome Luís. Havia visto a foto dele nu e com erecção, uma das razões porque foi escolhido. 
Fomos passar a noite num hotel. Eu, apesar de ser algo que há muito desejava tremia, não sei se de excitação ou vergonha de pela primeira vez ir abrir as pernas para outro homem me foder. Foi o meu marido já nu, a despir-me e levar-me para a cama, beijando-me continuadamente. Com o Luís também já nu observei então o pau que ele tinha, mas que caralho tão grosso e comprido, aquilo ia mesmo satisfazer-me. Comigo já deitada de costas o meu marido chamou-o e indicou-lhe o meio das minhas pernas, que eu própria abri porque escorria de tesão. Luís não se fez rogado, começando a lamber e beijar o interior das minhas coxas, aproximando-se depois com os lábios e a língua no clitóris e nos lábios exteriores da cona. Que delícia sentir o meu marido beijar-me de língua e o Luís no meio das minhas pernas lambendo e beijando-me a cona. Disse para o meu marido:
- Afasta-te um pouco para ele meter o pau na minha boca enquanto sinto a sua língua onde está. 
Que delicioso 69 e que grande orgasmo obtive. Estava deliciada com tudo aquilo que sentia. Mesmo com a boca cheia lhe disse! 
Não chupes mais e mete já aí isto que tenho na boca. 
De imediato se virou, colocando em cima de mim, beijando-me de língua, mas não meteu logo, roçava com aquilo na cona, deixando-me desesperada de desejo. Fui eu a dizer-lhe: 
- Mete já, não me faças sofrer mais. 
Foi metendo lentamente, com o meu marido a ver e eu gemendo de tanto gozar. Não irei contar os orgasmos e tudo quanto se passou naquela noite nem as diversas posições em que fui fodida, não faltando a DP, o que mais difícil para mim, pois foi o Luís a meter no cuzinho e o pau dele era muito mais grosso. 
Dormimos o resto da noite comigo no meio dos dois. Já temos repetido, mas sempre com uma terceira pessoa diferente.

27.5.19

CASADO SENTE TESÃO EM SABER QUE A ESPOSA METE COM OUTROS CARAS

Moro em Guarulhos, sou casado a trinta anos. Tenho 53 e minha esposa 52, uma loira muito vaidosa, fez algumas plásticas, está superbem cuidada, pernas bem torneadas, bunda deliciosa, seios maravilhosos...Tesão de mulher.
Sempre achei que ela merecia e precisava de um bom macho. Eu nunca consegui satisfazê-la, gozo muito rápido, então resolvi que ela poderia sair com outros caras. Minha esposa achou que eu estivesse ficando doido, mas com o passar do tempo foi aceitando a ideia. Começamos a brincar virtualmente com outros homens na cam. Eu ficava ao lado dela, mas não aparecia. Logo apareceu um cara que lhe interessou e a convenceu a sair. O combinado era ela me contar tudo que tinha acontecido.
No primeiro encontro beijos, amassos, sexo oral, masturbação, mas não transou com ele.
Um dia esperei horas por ela em um shopping.  Fomos para casa e ela me contou tudinho. Meteram muito! Eu a chupei como nunca, sentia o cheiro da rola do cara, a buceta dela estava toda vermelha. Me contou que a rola dele era bem grossa e que o cara meteu nela de quatro com a calcinha de ladinho (sempre gostou assim) e adorou sentir o saco dele batendo na bunda.
Nesse dia coloquei a calcinha da minha esposa e tomei banho imaginando estar no lugar dela.
Ela saiu com esse cara várias vezes. Ele sempre se masturbava para ela antes da transa e ela ficava admirando e brincando com a rola do cara...usando a língua claro.
Uma vez ela pulou no colo dele, a camisinha saiu e o cara gozou dentro dela. Como eu fiz vasectomia e ela não tomava remédio, por segurança fomos a uma farmácia ela tomou “injeção do dia seguinte” para evitarmos qualquer surpresa. 
Depois desse, minha esposa saiu outras vezes com outros caras. Um dia meteu com um superdotado que acabou com ela. Me disse que havia sido o maior pau que ela tinha visto e que quase não cabia dentro dela, não entrava inteiro. Com o tempo a buceta foi se adaptando e ela adorava sentar-se naquilo.
Eu sempre comprava lingerie sexy, pagava salão, depilação, roupas novas, queria e ainda quero ela o mais gostosa possível.
Quando ela saia e eu não estava por perto ela me mandava mensagem falando com qual lingerie estava indo e eu passava o dia inteiro de pau duro imaginando-a trepando, chegava em casa louco.
Foram uns dois anos assim, porem ela arrumou um comedor fixo, um cara menos dotado, mas com a rola grossa. Saia toda quarta feira, sempre me contava tudo. Motel, calcinha, a trepada. Eu apaixonado e obcecado por lambe-la inteirinha e sempre me banhando com a calcinha dela, até comprei um brinquedinho para me divertir. 
Com o tempo ela não queria mais sair, mas o cara não. Ela resolveu pôr um fim, mudou o celular e desapareceu. Eu estou tentando convencê-la a voltar a ter um comedor. Quando saímos para passear, adoro exibi-la sempre sexy. Ela vai voltar estou quase convencendo-a ir em um massagista. Se der certo contarei aqui. Eu cada vez mais querendo trocar o brinquedinho, um pau de silicone, por um real. Ia adorar ficar de quatro, com a calcinha de ladinho, como ela!

24.5.19

CONFESSO QUE DEI O CUZINHO PARA UMA TRAVESTI

Desde menino sempre gostei de umas sacanagens com meus amigos de escola. Fazíamos troca-troca, dava o cu e comia, mas gostava mesmo era de chupar o pau deles. Isto aconteceu até minha adolescência.
Casei cedo, gosto de uma buceta, mas sinto falta de uma rola. Durante o sexo com minha esposa peço para ela lamber meu cu, enfiar o dedo… Gozo muito com isso!
Mês passado minha mulher foi viajar, fiquei sozinho em casa uma semana. Resolvi que ia “matar” saudades das sacanagens com os amigos… Voltando do trabalho, umas 19.00 h, resolvi passar pela av. Republica do Líbano para ver os travestis que trabalham ali na região e, quem sabe, pegar uma delas para me divertir. Passei por uma boneca loira que me chamou a atenção. Dei a volta no quarteirão e parei para falar com ela. Ao se aproximar do carro vi uma verdadeira mulher, alta, loira, de minissaia jeans, pernas lindas e uma rola pequena, mas deliciosa!
Acertamos o valor do programa e fomos a um motel ali próximo. Ao chegarmos fui tomar um banho (fazia um calor fudido). Quando sai vi Luana peladinha… Fiquei “sem palavras”… Comecei chupando aquela rolinha que ainda estava molinha e pequena… Depois de algum tempo já estava dura como uma rocha… Deixei-a enfiar na minha garganta até o fundo, lambia e chupava aquela delicinha até ficar no ponto para me arrombar.
Luana colocou a camisinha no pau e me comeu com jeitinho e carinho no começo, até o cu lacear bem, sempre lubrificando e colocando só a cabecinha no vai e vem bem devagarinho. Depois desta preliminar, cuzinho já alargado, começou a socar com força, bombou com vontade, entrei em êxtase. Começamos de 4, aumentando o ritmo das bombadas, que eu pedia e ela atendia, socava sem dó! Depois na posição “frango assado” bem frenético, eu só gemia e pedia pra ela me arregaça mais e mais. Eu via a boneca de frente me fodendo me segurando pelos tornozelos, cochas, socava e bombava sem dó, eu já estava tendo “orgasmos múltiplos” e via nos seus olhos e expressões faciais que ela estava frenética também, socou com força e velocidade até me falar que ia gozar Eu falei “goza gostoso dentro de mim” e assim ela fez. Depois começou a me acariciar e passar as unhas enquanto eu me masturbava, até meteu o dedinho no meu cu.


Depois foi minha vez. Luana fez um boquete gostoso, e depois ficou de 4, que bundona deliciosa, boa de dar uns tapas e umas apertadas com a mão. Coloquei a camisinha no pau e comecei um vai e vem devagarzinho e também frenético. Como ela estava com as pernas meio bambas pela gozada e pela rotina da academia pediu para trocarmos de posição – frango assado – soquei com vontade segurando suas lindas cochas, dando tapas na bunda e apertando seus peitos, meti, meti dei uns beijinhos na boquinha dela enquanto gozava gostoso dentro daquele cu macio.
Foi a melhor experiência sexual de toda minha vida. Quem sabe se eu não convenço minha esposa a fazermos a três: Eu ela e a Luana.

22.5.19

DEI MUITO GOSTOSO PARA O MEU MÉDICO


Tenho muito tesão pelo meu Médico. Ele não é ginecologista. Uma pena adoraria as mãos dele na minha buceta!
Quando vou ao consultório dele sempre marco um horário no final do dia. Além de mais tranquilo rsrs, podemos conversar mais…
Ultima vez que fui lá esperei para ser atendida até o começo da noite. Tinha comprado lingerie novo, bem pequeno, provocante para ver se despertava algum tesão nele. Quanto ele abriu a porta para atender a penúltima cliente, nossos olhares se cruzaram e percebi que pararam nas minhas coxas (estava com vestido curto que mostrava quase tudo).
Foi o bastante para dar asas à minha imaginação. Imaginei o Doutor me agarrando ali mesmo na sala de espera do consultório, sob os olhares de todos. Despindo-me vagarosamente, saboreando cada pedaço do meu corpo, deslizando a boca e chupando meus peitos e minha buceta!
Muito molhada, escorrendo, fui ao banheiro tentar me recompor da excitação que minha imaginação havia causado. Entrei rapidamente e me masturbei em uma tentativa louca de saciar minha vontade, queria aquele pau dentro de mim… Era meu maior desejo no momento. Mas tentei me satisfazer com o quem tinha – meus dedos. Gozei gostoso!
Voltei à realidade, olhei a minha volta e percebi que estava sozinha no consultório… Ele abriu a porta e me chamou.
Passei ao seu lado bem devagar, encostando meu corpo no seu, devorando seu pau com meu olhar. Ao perceber ele retribuiu sussurrando:
-Você esta muito linda e…
Fez algumas perguntas, mas não me tocou…
No dia seguinte, chegando ao escritório encontrei um recado do Doutor:
– Preciso repetir os exames. Agendei a consulta para amanhã (terça-feira) final da tarde.
Pontualmente lá estava eu, pronta pra ser “examinada”.
Entrei, ele trancou a porta… Sentou atrás de uma enorme mesa de vidro e, eu ainda de pé, percebia que me “comia com os olhos” acompanhado de um riso sacana.
– Tire a roupa e deite-se ali na maca, preciso lhe examinar melhor.
Percebi que seu pau estava duro…
Quer que eu tire tudo Doutor?
Ele sorriu e respondeu – Sim!
Não consegui conter minha excitação, arranquei minha roupa rapidamente e resolvi acabar com todo aquele clima frio.
Puxei suas pernas em minha direção, comecei a acariciá-lo. Abri as calcas dele e preenchi minha boca com seu pau, chupava muito alternando velocidades.
Ele se deitou na maca e sentei no seu cacete e me deliciei, rebolava descontroladamente, era um tesão que parecia não ter fim. Virei-me de costas, sentei novamente e comecei a gritar de prazer, já não me importava se alguém pudesse ouvir, queria extravasar!
Ele me fodia deliciosamente…
Tirei o pau da buceta e continuei chupando, louca para que ele gozasse em minha boca e melasse toda minha cara com aquela porra deliciosa. E foi o que aconteceu me deliciava com cada gota do seu gozo. Ele me deitou sobre a enorme mesa de vidro e gozei mais uma vez enquanto ele chupava na minha buceta.
O telefone toca… Era meu marido me lembrando de que iriamos jantar para comemorarmos nosso 10º aniversário de casamento!
Vesti-me… E fui pra casa feliz com o “presente” que o Doutor tinha me dado!