17.3.19

COMI POR ENGANO O CUZINHO DA MINHA CUNHADA

Sou casado há 15 anos. Somados namoro e noivado são 20 anos de relacionamento com minha esposa. Apesar das duas filhas pequenas, temos uma vida sexual bem ativa. 
Sou um cara bem sortudo – minha esposa tem muito tesão no sexo anal ao ponto de raramente fazermos sexo vaginal. Nessas últimas semanas, por causa da nossa rotina de trabalho, eu professor dando aulas dia e noite e minha esposa como médica plantonista, não tem rolado muito sexo.
Numa tarde da semana passada ela me enviou uma mensagem de texto dizendo que estava com muita vontade de dar o rabinho e mesmo se eu chegasse tarde era para acorda-la. Li a mensagem e fiquei com muito tesão, porém era minha noite de aula. 
Cheguei em casa e evitei fazer barulho, o quarto estava bem escuro. Tomei banho e deitei ao lado dela que dormia com a bunda virada para mim e isto é um sinal quando ela quer me dar o cuzinho. Ao alisar a bunda achei estranho pois a calcinha era minúscula (minha esposa usa maior principalmente para dormir), achei que devia ser para me agradar. 
Como estava com muito tesão colei o pau naquele rabo gostoso. Ela jogou a bunda para trás. Muitas vezes, nessa situação, tarde da noite e que iremos trabalhar no dia seguinte, não tem nem preliminar eu meto gozamos e pronto.
Estiquei o braço, peguei o gel e falei para ela:
Fica de quatro que o pau está bem duro, quero foder esse cuzinho. 
Ela devagar se posicionou e colocou a calcinha de lado. Eu lambuzei a pica com gel, encostei a cabeça e fui empurrando devagar para dentro do cu. Sempre coloco devagar antes de começar a meter. O pau foi entrando, mas percebi que estava mais apertado do que de costume e a respiração dela muito ofegante. 
Comecei a socar, tirando a cabeça e enfiando tudo. Achei estranho por que minha esposa se masturba durante a penetração e desta vez não estava. Coloquei a mão na buceta e percebi que estava melada, o que me deu mais tesão, então gozei no fundo do cu. Na hora do jato ela gemeu forte. 
Fui para o banheiro tomar um banho. Percebi que logo em seguida minha esposa entrou e sentou no vaso sanitário. Desliguei o chuveiro abri o box e quase caio para trás: 
Não era minha esposa e sim minha cunhada! Fiquei sem palavras. Ela olhou para mim e tentou explicar.
- Minha irmã foi chamada às pressas para cobrir uma falta no plantão. Ela tentou te avisar, mas o seu celular estava desligado. Pediu para eu vir ficar com as meninas. 
Como estava muito quente e seu quarto tem ar condicionado, tomei banho, fiquei aqui assistindo TV e acabei adormecendo. Vi você chegar, deitar e senti seu pau na minha bunda. Como estou sem transar faz muito tempos acabei deixando. Minha irmã comenta comigo sobre sexo e acho que erradamente fiquei curiosa.
- Por favor vamos botar uma pedra nisso! 
Tinha acabado de comer o cuzinho da minha cunhada e foi muito bom. Ela tem 48 anos e é bem gostosa, uma bunda deliciosa e tem cara de safada.
Ela continuava sentada no vaso… eu estava bem próximo, meu pau estava duro novamente e a poucos centímetros da sua boca. Tirei a toalha e ela fixou os olhos na minha pica. Pegou e enfiou o pau todo na boca começando a chupar bem gostoso, ela diferente de minha mulher gosta de garganta profunda, ao perceber comecei a dominar e introduzir até fazer com que ela engasgasse saindo lagrimas dos olhos. Enquanto ela me chupava meu celular toca: 
-Quieta é a sua irmã! Vou atender... Não pare de chupar!
- Oi amor, sim está tudo bem! Sua irmã e nossas filhas dormindo. Pena você não estar aqui estou morrendo de tesão.
Desliguei o celular e continuei fodendo aquela boca com violência dando tapas fortes na cara dela. Minha esposa tinha contado que ela gostava muito de apanhar com força na hora H. 
Ela foi para cama, ficou de quatro e abriu com a mão o rabo mostrando o cu ainda castigado da foda anterior. Passei novamente o gel e meti tudo e de uma vez só, fui socando e batendo na bunda e na cara.
A putinha gozou várias vezes sem que eu encostasse na buceta. Comi ela em diversas posições e na hora de gozar melei a cara dela toda com minha porra. Nos controlávamos para não fazer muito barulho e acordar minhas filhas.
Tomamos banho e fomos dormir, ela no quarto de hospede claro!
Acordei as 6:30h para trabalhar, ela ao escutar o despertador perguntou se precisava de ajuda para fazer o café. Eu respondi:
- Prefiro um boquete e tomo café na padaria.
Ela mamou magistralmente, na hora de gozar depois de muita garganta profunda ela engoliu tudo. 
Fui para o trabalho e a noite em casa, ainda tive de pegar a patroa, que a princípio achava que eu estava na seca.

26.2.19

LEITOR CASADO PROCURA HOTWIFE PARA DOMINAÇÃO E INVERSÃO

Sou casado, 43 anos, branco, loiro, 1.78m e um pouco gordinho. Adoro inversão mas, minha mulher não curte. Amo dar o cuzinho para uma mulher, chupar e lamber os pés e outras fantasias de um submisso.
Tenho muitas histórias hot e bem sacanas para contar. Uma deles aconteceu com um casal que a esposa tinha curiosidade em assistir o marido comendo o cuzinho de um homem bi passivo. Ela entrou em contato comigo eu topei e o marido dela também, mas com algumas condições: Que a esposa chupasse junto comigo o pau dele, mas e só seria chupada e comida por ele.
Tudo acertado marcamos uma noite de sair. Fomos para um motel. A esposa uma mulher de uns 30 anos, morena clara muito bonita e o marido um moreno boa aparência, magro de aproximadamente 35 anos. Assim que chegamos ela tirou roupa e mandando que eu chupasse a buceta dela. O marido, tocando uma punheta frenética, assistia eu chupando e obedecendo as ordens da esposa….Chupei muito, até que ela, aos gritos e gemidos, esguichou seu líquido na minha boca.
O marido se aproximou e ela mandou eu chupar o pau dele junto com ela. Ela lambia o saco e mandava eu beijar e engolir a cabeça do pau dele.
Após as chupadas ela disse que ia realizar a tal fantasia. Me mandou ficar de quatro, com a bunda empinada, passou óleo no meu cuzinho e em seguida enfiou um dedo depois ela enfiou outro… o marido enfiou o pau na minha boca. Ela ordenou que eu chupasse. Suguei e ela observando e dando ordens para eu beijar e lamber o saco. Em seguida ela abriu minha bunda separando as nádegas e mandou o marido enfiar devagar. Ele me segurou pela cintura estocou forte até entrar tudo. A esposa muito excitada com a cena gozou novamente. Ele, depois de meter muito, tirou o pau do meu cu, arrancou a camisinha, mandou eu abrir a boca e gozou la dentro. Ela mandou engolir e ficou olhando enquanto pegava no meu pau.
Em seguida ela meteu o consolo na minha boca. Eu ajoelhado suguei o pau de borracha para ela me enrabar. Meteu firme e nas posições de quatro. Gozei pelo cu e no pau numa punheta.
Foi maravilhoso, ainda encontramos mais uma vez.
Se alguma mulher quiser me comer e dominar com inversão ou ter os pés chupados deixe comentário aqui!

20.2.19

LEITORA HOTWIFE PROCURA BISSEXUAL PASSIVO CUCKOLD

Sou Adriana, professora, sou formada em Pedagogia com Mestrado em Educação, tenho 42 anos, duas filhas e um neto. Uma das filhas é casada e outra é adolescente de 15 anos. Sou separada há cerca de 2 anos e levo uma vida tranquila, porém diante de várias tentativas frustradas de m relacionamento “normal”, após conhecer alguns casais que possuem uma vida liberal e HARMONIOSA, por curiosidade resolvi interagir com ele e percebi que a vida deles é muito mais ESTÁVEL e emocionalmente mais afetiva pois ambos compartilham tudo, principalmente o prazer, SEM MENTIRAS, SEM COBRANÇAS E SEM POSSESSÃO.
Diante disso que resolvi buscar um relacionamento assim, SOMENTE com homens dispostos a serem CORNO MANSOS, preferencialmente bissexuais e melhor ainda se forem bissexuais PASSIVOS, porque os casais com os quais eu convivo são todos assim e pensam juntos até na hora de escolher qual a melhor curtição para ambos. caso, nãos estejas disposto a ser BISSEXUAL PASSIVO, ao menos que entendas que não estou disposta a me relacionar com mulheres ou casais, (ao menos por enquanto) e não quero ser forçada a isso.
Como já disse, tenho uma vida tranquila e estável, uma casa bem confortável. Só me envolverei com alguém com uma situação que seja ao menos semelhante à minha. Não estou disposta a trocar a minha boa casa por um barraco em uma encosta. Nada contra, mas eu desejo relacionar com alguém que esteja na mesma situação que a minha, porém que deseja um relacionamento liberal do jeito que eu proponho. Portanto, proposta de morar em uma Kitnet ou junto da sogra não está nos meus planos.
adrypasan2018

17.2.19

11º ANIVERSÁRIO DO SEXIBLOG+18 - SEXIMAGINARIUM!

Em 17 de fevereiro de 2008 colocamos no ar um Blog pervertido, erótico, pornográfico, sobretudo irreverente. Escrever e postar sobre o que mais gosto – sexo – em todas suas variações dá muito tesão!
Batizei o Blog de SeximaginariuM – meio Sexo meio imaginariuM – com uma “cara” que já passou por diversas plásticas, mas "perder a sacanagem jamais".
Confesso aos meus amigos-acompanhantes-leitores que, nesses 11 anos de sexi blogueiro, em que dividi com vocês ideias, noticias e matérias, me diverti muito. Escolher os temas, as fotos, escrever os posts e divulgar o trabalho e as ideias de amigos é uma experiência única.
Em outubro resolvi “mudar de casa”.
Continuamos com o mesmo tesão e compromissos de 11 anos atrás – Celebrar o Sexo!
Somos sexis imaginários!
Leo


15.2.19

HÁ 25 ANOS, GENITÁLIA DESNUDA DE LILIAN RAMOS QUASE DERRUBOU PRESIDENTE DO BRASIL.

Carnaval de 1994, a Viradouro entra na Marquês de Sapucaí. O então Presidente Itamar Franco começou a se animar. O entusiasmo chegou ao ápice quando o Presidente avistou em um dos carros da escola a “subcelebridade” Lilian Ramos, 96 de seios, 68 de cintura, 96 de quadris e com poucos centímetros de fantasia.
Terminada o desfile, Lilian Ramos, que até aquele momento era apenas uma gostosa de seios fartos, sósia da Fafá de Belem, foi recebida por Itamar no camarote presidencial. Conversa vai, conversa vem, a temperatura foi subindo. Ao longo da madrugada, o que começou com uma troca de olhares evoluiu para carícias explícitas, dedos entrelaçados, sussurros que denunciavam propostas audaciosas, mãos esquecidas em paragens interditadas ou tateando zonas perigosas, beijos na bochecha ou nas imediações da boca, outra vez murmúrios impróprios para menores de idade.
Cordata, Lilian atendeu ao pedido dos fotógrafos para que levantasse os braços quando sambava. Junto com os braços subia a camiseta e evidenciava-se a ausência da calcinha deixando a mostra sua genitália desnuda (buceta mesmo)!

Os fotógrafos dos principais veículos de comunicação fizeram a festa!
Foram juntos para o hotel. Mas não subiram ao quarto. “Não havia clima”, afirmou Lilian.
O fato entrou para a galeria das indiscrições presidenciais. Lilian Ramos, a ex-subcelebridade brasileira, hoje residente em Roma-Itália, onde participa de projetos para cinema e televisão.

12.2.19

O PRIMEIRO CHIFRE AGENTE NUNCA ESQUECE!

Desde novo, hoje com 52 anos, tinha vontade de ser corno. Adorava quando ficava sabendo que minhas namoradas tinham saído com outros caras. Na hora ficava bravo, mas depois passava e pensar na cena dava muito tesão.
Depois de relacionamentos frustrados, encontrei a mulher que ia me fazer feliz. Casamos e nossas noites de sexo eram sempre acompanhadas de muito filme pornô, de preferência com dois atores de pau grande comendo uma mulher.
Sempre que podia eu fazia um comentário para ver a reação dela, lembro que foi em um sábado à noite, depois de umas cervejas, fomos para a cama assistir um filme hot … Em uma cena, em que o ator estava deitado com o enorme mastro duro apontando para o teto, a atriz sentou e guardou todo o pau dentro dela! Eu deitado, com os dedos no grelinho dela como ela gosta, perguntei:
– Amor, você aguentaria uma pica desse tamanho dentro da sua buceta?
Ela virou o rosto e me disse:
– Arruma um assim que te mostro!
Sorri, coloquei meus dedos na buceta, estava encharcada, e disse:
– Está cheia de tesão, molhada pensando no pau dele?
Ela me beijou e me indagou:
-E você está louquinho para ser corno né? Quer ver tua mulherzinha com um pauzão enterrado na buceta?
Na hora fiquei sem saber o que falar, pois ela nunca tinha falado assim. Ainda repetiu:
-Responde, você quer ver? O que tu vais fazer na hora que eu estiver dando para outro?
Eu disse que se ela estivesse de quatro eu entrava embaixo para chupar o grelo dela. Ela não aguentou e subiu encima do meu pau e gozamos muito! Novamente ela me olhou e disse:
-É sério, você arruma um macho para mim que vou te fazer de corno, mas eu quero ver se ele me agrada. Quero um bem pausudo.
Postei as fotos da minha esposa em um site. “Choveu” macho querendo sair com ela. Selecionei alguns e mostrei a minha esposa. Ela gostou de um cara que estava trabalhando na cidade e tinha experiencias com casal. Após algumas conversas marcamos com ele em um restaurante. Chegamos primeiro depois de vinte minutos ele chegou, conversamos um pouco e fomos os três para o motel.
Deixei-os bem à vontade. Quando ele tirou a calca e a cueca e colocou o pau para fora ela se assustou com o tamanho e a grossura da rola do cara, mas não se fez de rogada, ajoelhou e mamou como uma bezerra. Depois das preliminares, sentou encima dele me olhando e me chamando de corno:
-Tu querias ver então olha agora, vou gozar muito no pau dele.
Eu bebia, olhava a cena e fazia fotos deles. Ele com muita experiencia beijava ela e socava fundo o pau. Ela rebolava e contorcia não sei se de dor ou de prazer. Quando ele quis meter no cu ela não deixou, achou grande demais.
Voltamos do motel para casa e ainda dei uma chupada nela antes de dormir, ainda tinha gosto de porra na buceta dela. Minha esposinha tem os lábios da buceta grandes, mas depois dessa foda ficaram bem maiores, inchados de tanto pau que levou.
Pela manhã eu me arrependi, chorei lembrando das cenas dela gozando sentada no pau dele. É muito bom na hora, mas depois o arrependimento é grande.
Depois de quinze dias voltamos a conversar sobre o assunto e voltei a fantasiar… Era só beber um pouco que eu tocava no assunto, para ver mesmo se era isso que ela queria. Propus mais uma saída com o mesmo comedor, ela topou. Ele por um ano foi o comedor fixo da minha esposa. Já não usavam mais camisinha e eu adorava ver ela de buceta cheia de leite…
Meu primeiro chifre foi ótimo e não quero outra vida!
E o seu primeiro chifre como foi? 
Conte para os leitores do SeximaginariuM

9.2.19

EU, MEU MARIDO E O COMEDOR FIZEMOS UM MENAGE TESUDO!

Tenho 29 anos e meu marido também. Somos casados faz cinco anos e estamos juntos há sete. Casei nova, ele também, porém, por ser homem, teve mais experiências sexuais do que eu. Eu só havia transado com ele e com meu ex-namorado, não tinha visto muita rola na vida e sentia falta disso. Faz uns dois anos que começamos a conversar sobre a possibilidade de realizarmos um fetiche – ménage masculino.
Paulo sempre teve muito mais fogo que eu, me come muito bem, mas depois de realizar o tal fetiche – transar com outros caras – me sinto muito mais safada, parece que algo ativa no meu cérebro que fica adormecido quando passamos um tempo sem fazer.
Meu marido fala que sente muito tesão e prazer de ver outro cara me comendo, me beijando e me dando tapas, rs.
A primeira experiência foi em 2016 com um antigo colega que nem imaginava que meu marido “me liberava para meter”. Depois tive três com caras diferentes, com dois deles, fizemos ménage masculino sem dupla penetração. Confesso adorei, mas descobri que prefiro sair sozinha e só contar para ele depois como foi e o que aconteceu!
O mais recente ménage aconteceu faz três semanas. Era sábado, estávamos tomando uma cervejinha para aliviar um pouco esse calor do Nordeste, quando recebi uma mensagem do Mauricio no celular perguntando como estávamos e dizendo que estava com saudades de uma farrinha. Contei para o Paulo, que logo se animou! Dessa vez marcamos de nos encontrarmos na casa do Maurício.
Corremos para tomar um banho e saímos de casa, bem felizes, claro, pois meu marido goza só de assistir o Maurício me preencher toda com seu pau enorme e delicioso. Da para ver na cara dele. Além disso, ele sabe que eu amo sair com outros caras com seu consentimento, ou seja, só alegria!
Chegamos e fui recebida com um selinho do Maurício. Sentamos no sofá, ficamos conversando e tomando uma cerveja, até que o Paulo foi até a cozinha para nos reabastecer. Nesse momento, Maurício me puxou e me deu um beijão, perguntando se eu tinha sentido sua falta e se eu queria chupá-lo. “Claro!”, foi o que consegui responder, aos beijos com aquele gostoso.
“Então chupa”.
Abri a bermuda dele e engoli o máximo que pude do pau delicioso, grande e grosso. Ele tem o maior pau que eu já vi (uns 20 cm) e o mais grosso também! Até mole acho bem grande e grosso.
Quando meu marido voltou com as cervejas, eu estava de joelhos engolindo o pau do Maurício e lambuzando seu saco, uma delícia!
“Ela chupa muito gostoso, chupa com gosto, safada”, era o que o Maurício dizia ao Paulo, que logo se acomodou e ficou assistindo nosso show enquanto batia uma punheta.
Chupei mais um pouco e ele perguntou se eu queria sentar na rola dele. Claro que aceitei! Tirei meu vestido, estava sem sutiã e com uma calcinha fio dental que logo foi ao chão também, fiquei apenas de salto. Sentei no pau do Maurício e comecei a cavalgar, enquanto ele beijava meus seios e apertava minha bunda.
“Rala, sua gostosa!”
“Isso, senta gostoso, você gosta do meu pau, né?”
“Safada!”
Enquanto me comia, Maurício alisava meu grelo com carinho, me deixando louca de tesão!
Nesse momento o Paulo veio mais para perto e abriu meu bumbum para facilitar o movimento gostoso e, claro, para apreciar mais de perto a esposa safada dele sentando no pauzão do colega.
Depois, fiquei de quatro no sofá e o Mauricio veio por trás.
“Empina essa bunda, safada!”
Obedeci e senti seu pau gostoso me preenchendo mais uma vez.
“Chama ele, chupa o pau do teu marido”
Obedeci mais uma vez, o Paulo veio e comecei a chupa-lo gostoso enquanto o Maurício socava forte na minha bucetinha. Estávamos em um ménage maravilhoso, eu levava rola na buceta e chupava o cacete do meu marido que estava realizado, como sempre, em ver e poder participar de tudo aquilo.
A cena estava tão gostosa que não queríamos parar, mas o tesão ficou difícil de segurar. Logo o Maurício anunciou que iria gozar, tirou o pau da minha bucetinha bem molhada e eu fiquei de joelhos, com a boquinha aberta, pronta para receber leitinho. “Não desperdiçou uma gota?”, ele perguntou. “Nenhuma”, respondi.
Então, comecei a chupar o meu marido, que logo gozou gostoso também na minha boquinha. Que delícia!
Mauricio é super gente boa, nos deixou muito à vontade. Foi uma delícia, achei que não daria conta, mas consegui dar para ele bem gostoso… Achei mais tranquilo de dar e chupar o pauzão dele estou pegando o jeito. Mas quando ele mete com força ainda dói, aí tenho que pedir para meter com menos força.
Resumo da noite: Eu tinha duas rolas para mim e como boa menina que sou, aproveitei o máximo!
Espero poder repetir em breve essa noite, já estou cheia de vontade de novo. Da próxima vez quero sentar gostoso no Maurício e depois no meu esposo.
Uma delícia!

Envie seu conto tesudo, seu fetiche, sua história, suas confissões e perversões sexuais para sexi.redacao@gmail.com

7.2.19

O DOM ME INICIOU COMO SUBMISSA

Eu conheci meu Dom em um grupo no Facebook. Li sobre ele, o que escrevia e me identifiquei com aquilo tudo. Mandei pedido de amizade e ele aceitou. Conversamos por umas duas semanas. 
No início foi difícil me acostumar com a submissão virtual. Lendo o que ele escrevia muitas vezes tinha vontade de o mandar o cara a merda!
Certo dia, conversávamos e ele me pressionou para, no dia seguinte, ir à casa dele. eu não queria porque estava menstruada, mas ele exigiu. 
Obedeci! No dia seguinte fui, sai do elevador e ele estava me esperando na porta do apartamento. Entrei e ele me mandou sentar no sofá. Ficou me olhando por um tempo que parecia interminável. Me mandou ir ao banheiro tirar o batom vermelho que eu estava usando. Voltei pra sala tremendo de nervoso. 
Me fez sentar. Segurou meu rosto e ficou na minha frente. Percebi que ele estava de pau duro. Disse que eu seria castigada por demorar tanto tempo pra ser a cadela dele. 
Mandou-me ficar de joelhos na frente dele e me deu um tapa na cara. Isso me deu um tesão louco. 
Ordenou que eu passasse a mão sobre a calça dele. 
Se afastou e perguntou se eu queria o pau dele. Eu disse que sim, estava doida pra cair de boca na rola dele.
Ele abriu as calças, mas não me deixou tocar no pau dele. Agarrou meus cabelos enfiou a rola dele na minha boca, me fez engolir até engasgar. 
Abriu meu vestido e me mandou tirar o sutiã. Agarrou meus peitos e puxou pelos bicos com força.
Eu estava com muito tesão, buceta escorrendo. 
Ele me mandou ficar ali, do jeito que eu estava, de joelhos. Foi no quarto e voltou com uma coleira. Disse que eu ia ser a cadela dele e se eu não queria era para ir embora. Eu disse que ficaria. Naquele momento eu tive certeza de que era isso que eu queria ser submissa. 
Ele colocou a coleira no meu pescoço, tirou o cinto, me virou de costas, me fez levantar o vestido e bateu na minha bunda. 
Senti medo e tesão misturados. 
Me virou de novo, me vendou com o cinto e fodeu minha boca até gozar no meu rosto. 
Me mandou ir me limpar. 
Voltei pra sala. Ele mandou eu me vestir e o esperar sentadinha na sala enquanto tomava banho. 
Antes de sairmos ele disse que aquilo era só o começo. 
E foi!