28.2.24

CONFISSÃO DA MAMA#1 - O DESPERTAR DO MEU GAROTO


"Meu garoto acorda, me abraça, me beija e pergunta se posso ajudá-lo a gozar.

Claro! Minha posição favorita para isso é ele deitado na cama de barriga para cima e eu ajoelhada no chão massageando o pau dele. 

É simplesmente uma delícia acaricia-lo e fazer aquele pintinho ficar duro! 

Ele posiciona a rola para que eu posso me inclinar e chupar inteiro - lamber da ponta da cabeça até suas bolas. Quando ele chega ao orgasmo selvagem, que só a mama pode proporcionar, ele geme, empurra o pau no fundo da  minha boca atá a garganta e encharca o colchão como jatos de porra."

Agora sim! Bom dia!


26.2.24

CONFESSIONÁRIO CUCKOLD - A VIDA COMO ELA É #47


"Não creio que exista uma regra pré estabelecida para viver um casamento liberal ou o modo de vida cuckold. 

Minha esposa sempre escolhe os machos com quem quer trepar e eu nunca participo dos encontros mas nosso acordo é que nenhum deles saiba que eu sei de tudo. Ela sempre me conta tudo o que aconteceu nos seus encontros e viagens com detalhes.

Eu não sou velho, nem feio e tenho pau grande. Não curto humilhação nem submissão. Eu e minha esposa somos cúmplices dessa forma e felizes assim."

23.2.24

COMO MAMÃE É GOSTOSA!

No mês passado fomos visitar uma faculdade onde prestarei vestibular. Nosso voo de volta foi cancelado por problemas tecnicos, então tivemos que passar a noite na cidade para embarcar no dia seguinte. A companhia aérea nos alojou em um hotel próximo ao aeroporto, mas como estava cheio, eles só tinham quartos para casal. 

A cama era king size, portanto havia muito espaço para nós. Assistimos TV por um tempo e minha mãe foi tomar banho e se preparar para dormir. Ela vestiu uma camisola curtinha e logo em seguida dormimos. No meio da noite acordei e fui ao banheiro mijar. Quando voltei, reparei que ela estava descoberta o que dava visão completa da bunda dela. Uau! Não tinha percebido o quão gostosa era minha mãe. Como a perna esquerda estava dobrada eu podia ver um pouco da buceta raspadinha.

Ela estava dormindo e eu queria tocá-la, mas estava com medo que ela acordasse... 

- Filho, você ainda está acordado? 

Não respondi, fiquei em silêncio e continuei olhando a bunda dela. 

Não aguentei por muito e finalmente encostei nela, toquei suavemente e esfreguei meu pau na bunda quente e macia. Eu estava com tanto tesão que fui ao banheiro bater uma punheta. 

Voltei para a cama e ela não tinha se movido. me deitei e toquei suavemente a bunda dela e lentamente deslizei meus dedos para baixo e corri ao longo dos lábios da buceta. Toquei seus lábios internos quentes e muito macios. Enquanto eu os tocava, sua respiração mudou e ela empurrou a bunda em minha direção. Achei que ela estava acordando, então movi minha mão e fingi estar dormindo. Parei com medo que ela acordasse, era excitante e perigoso também.   



Ela se levantou e foi ao banheiro, como não fechou a porta eu pude vê-la e ouvi-la fazendo xixi, aquilo deu muito tesão! Eu me deitei, adormeci, acordei e minha mãe estava encaixada em mim.

Ela não comentou nada, mas nunca vou esquecer aquele fim de semana.


21.2.24

A TITIA CHUPA MUITO GOSTOSO


Minha Tia abriu minhas calças. Seu toque fez meu pau pulsar em sua mão. Fechei os olhos e ela começou a mexer e bater uma punheta. Eu gemia de tesão quando sua mão começou a se mover para cima e para baixo. 
"Ohhhh, Titia". 
Depois começou a me chupar! Fez um delicioso boquete e era incrivelmente habilidosa com a boca.
"Oh Titia, que tesão" 
Eu gemia enquanto ela passava a língua em volta da cabeça da minha vara. Ela me chupava com força! 
"Oh Titia, você chupa muito gostoso" 



Ela com muita habilidade alternava entre deslizar a língua ao redor do meu pau e metê-lo dentro da boca. Bombava com tanta força que sentia que ia gozar a qualquer momento. 
Não consegui aguentar muito, pois a boca incrível da minha Tia me fez gozar.



19.2.24

CONFISSÃO DA MAMA#2 - O MEU GAROTO TRISTINHO...


"Cheguei em casa mais cedo e fui direto para o quarto, tomei banho, vesti uma camisola curta e me deitei. Eu ouvi meu menino conversando com a namorada ao telefone, triste e chorando, acho que brigaram... Tadinho, precisava do colo da mamae! Chamei para ficar comigo. Ele veio e se deitou seminu ao meu lado. Para anima-lo abracei, acaricei, chupei e deixei meu garoto se lambuzar na minha buceta!"

18.2.24

FORAM 15 ANOS DE SEXIMAGINARIUM! VAMOS PARA O 16.º


Estamos entrando no 16.º - décimo sexto ano- espero que amadureçamos como sociedade e possamos aprender a aceitar uns aos outros como somos e não julgar… a vida é muito curta, seja você mesmo e viva aberto e livre de preconceitos! 

16.2.24

PRECISO CONTAR UM SEGREDO DA MINHA ESPOSA #1


"Minha esposa é viciada em tocar siririca, não pode ficar sozinha em casa que coloca o sugador na bucetinha e se diverte. Ela chega a gozar seis vezes na sequência. 

Quando era mais novinha adorava tomar dedadas no cuzinho e na buceta. Era uma verdadeira putinha no colégio e nas baladas. Não passava uma vez em branco. Me confessou que quando saia e pegava alguém na balada, tinha que chegar em casa e bater uma siririca pra aliviar o tesão."


14.2.24

ESPOSA METEU COM NEGRO E FICOU COM A CONA ESFOLADA

É habitual as senhoras casadas preferirem foder com desconhecidos, tal como aconteceu também com a minha esposa. Com alguma frequência via com ela videos porno, mas os que mais a excitavam era quando participava um negro.

Inicialmente ficou intrigada porque rasão havia tantas mulheres branca a quer foder com negros, mas depois, ao verificar que ela também mais se excitava, concluiu que era pela dimensão e grossura das suas picas; confessou de seguida não se importar de experimentar uma, desde que fosse com alguém que não tornasse a encontrar.

Talvez convicta de encontrar uma ao vivo, aceitou com agrado a proposta de frequentar praias de nudismo, tinha ela 28 anos, com uns seios e um bumbum que me deixavam louco.

Ficou bastante decepcionada nas primeiras idas à praia, por não haver negro nenhum, mas para surpresa nossa houve um dia que ao chegar vislumbramos um enorme negrão nu estendido na areia.

Evidentemente que ela exigiu ficar nas proximidades. Quando chegamos, o caralho do negro estava flácido, mas não sei se por ver a minha esposa nua, ou se do calor do sol, começou entesar de tal forma que ele tentava evitar o tesão, indo com frequência para a água, mas logo que regressava o tesão ressurgia.

A minha esposa não tirava os olhos daquele avantajado cacete e comentou comigo: os negros serão todos assim?

Notei que ela estava completamente perdida; tão excitada estava que discretamente me acariciava, provocando-me também enorme tesão. Sem nunca imaginar que chegasse a vias de facto, apesar de tão excitada ela estava e para o meu tesão baixar fui para a água.

De certo que me distraí, pois quando olhei já não vi a minha esposa nem o negrão e nem a toalha.

Onde estarão eles? Não tinha duvidas que estavam juntos. Não muito afastado do local onde me encontrava havia rochedos, para além dos quais existia vegetação.

Dirigi-me para o rochedo e ao aproximar-me ouvi vozes que reconheci serem da minha esposa.

Ocultando-me, vejo a minha esposa deitada na toalha e o negro em cima dela metia-lhe o seu grosso caralho na cona, carne com carne, sem camisinha.

Parecia estar gozando bastante, pois movimentava-se como uma cobra debaixo dele.

Momentos depois levantaram-se; ela ajoelhou para posição de 4 e numa forte estucada ele meteu-lhe novamente toda aquela tranca preta na cona. Esperava que ela ao menos desse um ai, mas nem ai nem ui e entrava todo.

Não quis que ela soubesse o que eu tinha visto; queria ver se me contava o que havia feito; regressei ao local onde tinha estado; não sei o que mais fizeram, ela só regressou passado algum tempo. Perguntei: onde tens estado? Fui explorar para alem do rochedo e depois para a água (Era evidente que necessitou lavar-se e refrescar a cona).

Só depois de chegar a casa, abraçando-me disse: quaro contar-te uma coisa se prometeres perdoar-me, pois não tornará a acontecer nada semelhante! Foi algo assim tão grave que necessitas perdão? Sim. Mas todo o pecado tem perdão desde que o pecador humildemente o confesse. Pronto. Seja o que for estas perdoada.

Diz lá o que foi. Hoje dei para aquele negro da praia. O quê? Ele fodeu-te mesmo? Sim. Nunca mais o tornarei a ver nem tornaremos aquela praia. Tenho a cona esfolada! Peço-te que não metas nela durante uns dias, o caralho era muito grosso, custou-me aguentar aquilo, mas foi muito bom! Mas não tinha nenhum preservativo! Querido, foi mesmo sem. Tinha que experimentar.

Ainda hoje ela não sabe que eu os vi fodendo.