25.6.21

PORTUGUESA EXPERIMENTA OUTRA PICA NO GLORY HOLE


Foi num GLORY HOLE em que pela primeira vez experimentei a pica de outro homem. Tinha na data 33 anos. Havia casado virgem 10 anos antes; até então tinha feito sexo só com o meu marido, mas com bastante curiosidade em experimentar um caralho diferente penetrar-me. O meu marido apoiava essa minha curiosidade, aceitando eu satisfaze-me desde que fosse com um desconhecido. 

Falamos durante mais de um ano sobre o assunto. Inicialmente pensamos num moço do programa, mas eu tinha vergonha de estar numa cama com outro homem e o meu marido temia não suportar ver-me nos braços de outro macho nem imaginar-me a sós com ele. Exitava portanto em concretizar a minha fantasia; até que certo dia ele sugeriu a ida a uma boate SWING e num GLORY HOLE nunca saberia quem me tinha penetrado e havendo mais que um buraco, mais ofertas de picas haveria, podendo assim escolher a que mais me agradasse. Concordei com a sugestão. Não é contudo fácil a um casal iniciante entrar numa boate SWING em Lisboa, não sei porém como ele contactou um casal já praticante e foi pela mão desse casal que entramos no mundo SWING. 

A minha intensão estava apenas na sala de GLORY HOLE, sendo ali que realmente obtive o primeiro prazer sexual estra-conjugal e na presença do meu marido que presenciou eu deliciar-me com um boquete e posteriormente sentir-me penetrada pelo avantajado caralho desconhecido que havia saboreado. 

Influenciados pelo casal anfitrião continuamos a frequentar esta boate, onde já praticamos os mais variados atos sexuais desde a troca de parceiros a menagens masculinas.

Nenhum comentário: