17.10.19

PORTUGUESA CASADA CONFESSA: DEI PARA MEU VIZINHO NEGRÃO

Sou casada há 7 anos e tenho 31 de idade. Confesso que já dei para o meu vizinho, negrão, de nome Simões. Foi uma única vez e a minha única traição. 
Tinha a fantasia de experimentar a verga de um negro. No meu prédio mora um bastante sexy e quando nos cruzávamos, além de me cumprimentar, bem notava que me despia com o olhar, estando certa do seu desejo em me foder, mas como era também casado contínhamos, receando um escândalo se a esposa viesse a ter conhecimento, porque as mulheres têm mais perspicácia que os homens quando se trata de traições do cônjuge. 
Inventei, portanto, uma estratégia para o atrai-lo ao meu apartamento. Um fim de semana em que o meu marido estava ausente pedi-lhe para me ajudar a deslocar um móvel ao que ele se prontificou. Para lhe demonstrar o que pretendia sem lhe dizer claramente, recebi-o vestindo apenas um babydoll sob um robe semitransparente. 
Ele compreendeu, pois de imediato me abraçou, beijando-me, despiu-me o robe e as suas mãos procuraram os meus seios, acariciando-os e beijando-os também. Atirou-me para o sofá da sala e o babydoll foi igualmente arrancado, ficando, portanto, como vim ao mundo, abriu-me as pernas, olhou durante momento, contemplando os lábios vermelhos por entre os quais escorria um melsinho viscoso e onde ele caiu de boca! 
Que delícia, os seus lábios e língua no meu botãosinho de prazer, lambia e beijava toda a minha intimidade. A sua língua entrava na cona (buceta), absorvendo o melsinho; todo o meu corpo estremecia e os meus gemidos de prazer ecoavam em toda a sala. Com ambas as mãos lhe puxava a cabeça contra o meio das minhas pernas, pois desejava mesmo senti-lo mais intimamente. 
Como ele continuava vestido não hesitei lhe em lhe pedir! Despe-te também. Ele assim procedeu e mais excitada fiquei ao ver, tal como esperava, uma verga monstruosa, mas linda, preta, com a cabeça vermelha, veias salientes e tão rija que se mantinha na posição horizontal apontando para mim. Era com aquilo que eu iria gozar muito. Peguei-lhe, beijando e lambendo a cabeça, avaliando a sua grossura para a meter na boca. Com alguma dificuldade consegui, mas controlei a entrada porque me atingiu a garganta. Chupei deliciada tamanha maravilha. Ele gemia de prazer, pedi para não gozar na minha boca, pois receava que perdesse a tesão, não sendo possível depois aquela beleza entrar-me na cona que pingava de excitação. 
Não fomos para a cama, continuamos no sofá e foi na posição de 4 que senti pela primeira vez um tão grosso caralho entrar na minha apertada coninha, que não estava habituada a tamanha grossura, mas que foi dilatando para alojar aquela novidade. Ainda não havia entrado todo e já a cabeça batia no fundo.
Foi uma delícia, apesar do orgasmo recebido no minete, estes eram duplos. Sentia e cona totalmente preenchida, o que não acontecia com o meu marido. Quando o Simão, segurando-me pela cintura estucava e aquela verga entrava toda.
Pediu-me se o deixava meter no cuzinho! Disse-lhe que não, era muito grosso, preferi cavalga-lo, assim controlava eu a entrada, foi mais uma posição em que gozei imenso, mas desejava ver a tora negra entrar em mim, posicionei-me portanto encostada no sofá, com as pernas abertas e levantadas, o Simão de pé entre elas meteu o caralho todo na cona. 
Era excitante ver aquilo entrar todo dentro de mim. Eu gemia e gritava baixinho, receando os vizinhos ouvirem. Era tão excitante que lhe pedi para gozar dentro, queria sentir as golfadas de esperma quentinhas inundarem-me, o que me provocou tão intenso orgasmo que considero ter sido o melhor aquele inesquecível dia, em que o odor a sexo na sala demonstrava bem o que ali havia ocorrido. 
Abri depois a janela para esta arejar e o meu marido não notar aquele odor ao regressar. Não só eu adorei como também Simão, que já quis repetir, mas não cedi e ele não insistiu nem fará chantagem porque receia que esposa tenha conhecimento da sua também traição. 
Ambos os nossos cônjuges continuam ignorando o que se passou.

4 comentários:

Guloso disse...

Humm bela história

Marta disse...

Como eu adorava passar também uma tarde assim com um negrão.

negaogg193@gmail.com disse...

Para os casais que gostam de ver uma pica grande e grossa, basta enviar um oi para o meu zap: 94 99210-6307

Tito Bandu disse...

Não compreendo mulheres. Mulheres brancas gostam de foder com homens negros. Meu mulher é negra tem 35 anos e descobriu que eu já fodi mulher branca e agora ela quer foder com homem branco para e eu ver ele meter nela.