24.1.24

CONFESSIONÁRIO CUCKOLD - A VIDA COMO ELA É #44


"Olha o tamanho do cacete que eu encaro amor! Fico gemendo gostoso, me tremo todinha com a pica dele cravada na minha buceta, mas não peço pra tirar amor! Se é teu amigo, ele tem o direito de socar o cacete dele todinho até o talo na buceta da esposa puta que você tem!"

Um comentário:

Mariana Pires disse...

Eu bem gostava de experimentar um cacete assim, ficaria satisfeita só com uma vez. Já o dei a entender ao meu marido. Não sei se ele percebeu. Não tenho coragem de o trair, mas se fosse com seu consentimento não me importava, nem que necessitasse deslocar-mo-nos ao estrangeiro e na presença dele, além de não ser traição podia ver que era apenas prazer sexual.