25.11.22

MARIDO ASSISTE NEGRO METENDO CHOURIÇÃO NA ESPOSA PORTUGUESA


Queridas amigas, especialmente casadas que apenas se relacionaram sexualmente com os maridos e não só fantasiam ter sexo com outro homem mas desejavam mesmo que tal acontecesse, porém nunca confessaram as suas fantasias com receio da reação dos maridos, faltando-lhes coragem para os traírem, passam toda a sua vida sem saber o prazer que provoca um caralho diferente do habitual.

Bem planeado é possível um marido conceder à esposa a oportunidade de, pelo menos uma vez, ela ter a possibilidade de concretizar essa fantasia. Evidentemente que nem todos maridos aceitam e, mesmo para aqueles que aceitam, nunca será na primeira abordagem, mas sim em momentos de excitação, falado-lhe ao ouvido, fazendo-o compreender que ele assistindo ou participando não existe traição e não é uma foda com outro homem que o amor entre o casal ficará afetado desde que haja compreensão. 

Muitos maridos adoram observar as esposas gozando na pica de outro homem; sentem o seu tesão aumentar ao ver de perto o caralho entrando-lhe na cona (buceta) e no caso deste, por ter maior grossura a for dilatando lentamente, mais prazer lhe provoca. Para nós mulheres, só quem já passou por isso sabe das sensações maravilhosas que sente estar sendo fodida por outro homem na presença do marido. 

No meu caso passou mais de um ano para o convencer a liberar-me durante uma noite: propus-lhe a ida a uma boate swing, que não aceitou. Concordou finalmente no passado verão, se fosse num hotel com alguém desconhecido, por quem eu sentisse atração física, bem afastado da nossa residência, de forma a nunca mais nos encontrar. 

Decidimo-nos pela Republica Dominicana e para lá seguimos no mês de julho passado. Muitos turista, na maioria casais, o que não interessava. Foi quase no fim da estadia que surgiu no hotel um médico cubano, aparentando trinta e poucos anos. Mencionei ao meu marido que gostaria de passar uma noite com ele; ficou surpreendido por ser um negro. 

- Amor, queres mesmo que um negro te foda? Um negro em cima de ti metendo o chourição preto, enorme, na tua cona (buceta) tão apertadinha? - Sim, consta-me que são insaciáveis, quero experimentar se o aguento. Começamos a conviver com ele, insinuando-me eu algumas vezes, principalmente na piscina, até que um dia, após o jantar, convidamos para tomar um (vinho) do porto no nosso quarto. Ele aceitou! Nem sei se já se tinha percebido da nossa intenção, pois não demonstrou surpresa quando me viu apenas com um roupa semi-transparente, olhando-me pronunciou: 

- A Marg é mesmo sexy! Gosta? 

Ao que o meu marido de imediato acrescentou: 

- Se gosta está disponível para uma fantasia que temos. É a primeira vez que tal irá acontecer, portanto seja meigo. 

Ele nem queria acreditar que ia foder-me! 

- Posso mesmo? Não tenho é preservativos! 

- Nós temos. Sim? 

- Mas se são normais vão rasgar. 

Fiquei preocupada, qual seria o tamanho do caralho para rasgar o preservativo? Ao mesmo tempo decepcionada! Iria ficar tudo anulado? Não, não, ia ser carne com carne! Mais gostoso era, ele como médico não terá doenças e eu com contraceptivos não ficarei grávida. Entretanto ele prometeu: 

- Mas tranquilize que não gozarei dentro. 

Não contarei tudo que fizemos; levou-me ao colo para a cama onde me fez um prolongado minete (chupou minha buceta), que retribui com um boquete; o caralho era bem grosso, a primeira vez custou a entrar, mas depois foi maravilhoso, fez-me gozar como nunca tinha imaginado; era uma autentica máquina a foder e bem o fizemos até às 5 da manhã, eu não podia mais, tantos orgasmos debilitaram-me; disse-lhe que não podia mais, ele não se esporrava, mas eu pedi para gozar dentro, quis sentir-me inundada. Que intenso orgasmo obtive nesse momento, não parava de correr. 

O meu marido recusou participar. Disse depois que bastante o excitou ver quanto eu gozava, pois os meus gemidos bem o demostravam, especialmente quando em cima de mim ele meteu o chourição a primeira vez. 


Nenhum comentário: